Obra do Metrô sem segurança

FUTURA ESTAÇÃO MOEMA

O Estado de S.Paulo

04 Outubro 2012 | 03h04

Gostaria de denunciar uma tragédia anunciada na obra da Linha 5-Lilás do Metrô. O canteiro de obras próximo à igreja de Moema foi instalado ao lado de um corredor de ônibus sem qualquer proteção. Quem passa de ônibus fica a pouquíssimos metros de distância de tratores e gruas, que transitam entre pilhas e pilhas de ferro. A parede de proteção tem pouco mais de 1 metro e não ultrapassa nem a metade da altura dos ônibus. Não é preciso ser especialista para ver que tal situação coloca em risco todas as pessoas que passam pelo local.

TATIANE BOTTAN / SÃO PAULO

O Metrô informa que a situação atual do canteiro está adequada à construção e à segurança requerida para esse tipo de obra. As estruturas metálicas citadas pela leitora estão sendo instaladas nas escavações para a construção de uma parede de contenção, que possibilitará escavar a vala onde será construído o corpo da futura Estação Moema. O tapume de madeira instalado no leito da avenida é provisório e, futuramente, será substituído por uma divisória de placas de concreto. O Metrô e o consórcio construtor mantêm na obra engenheiros e técnicos para garantir a segurança e a qualidade dos serviços.

A leitora discorda: Todos sabem que falhas podem acontecer, mesmo com a supervisão técnica de engenheiros. A questão é se existem medidas de proteção justamente para o caso de algo dar errado. No local há maquinaria de grande porte e enormes pilhas de estruturas metálicas muito próximas ao corredor de ônibus, sem qualquer proteção. Por que iniciar o serviço sem o devido fechamento do canteiro de obras?

CORRIDA DA AMIZADE

Poluição sonora

Escrevo para reclamar da Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação, que autorizou a Corrida da Amizade, ocorrida no dia 23 de setembro. Em pleno domingo, às 7 horas, cidadãos foram acordados por alto-falantes liberados pela organização do evento. Lamentável. A Prefeitura deveria ter mais respeito com os munícipes. A ONG Caminho de Abraão tira o sossego de milhares de pessoas em nome da paz. Quanta contradição. Corrida é saúde, barulho não. É falta de respeito.

FERNANDO VASCONCELLOS /

SÃO PAULO

A Secretaria de Esportes, Lazer e Recreação da cidade de São Paulo informa que todos os eventos que realiza e apoia têm recomendação de respeito às leis municipais, inclusive àquelas que regem a manutenção do silêncio urbano. A reclamação foi encaminhada à empresa promotora da Corrida da Amizade, responsável pela sonorização do evento, para que sejam verificados os limites de exposição sonora aos quais estavam sujeitos os moradores da região.

O leitor comenta: A Secretaria de Esportes deveria fiscalizar, in loco, os abusos de poluição sonora nos eventos que apoia. Corrida combina com saúde, não com barulho e lixo.

CREA/SP

Falhas no site

O site do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo (Crea/SP) foi reformulado, mas, agora, a página não suporta as informações de cadastro de serviços, notificações ou taxas. Há dois meses, profissionais e empresas cadastrados estão vivendo um verdadeiro caos. Por causa disso, não é possível exercer as atividades técnicas, bem como a finalização dos trabalhos executados e o recebimento dos honorários.

JOSÉ LUÍS GARDENAL / TIETÊ

O Crea/SP esclarece que o novo sistema - Creanet - teve início em 2010 e a atual gestão do conselho conseguiu concluí-lo no fim de agosto. Na instalação do sistema houve alguns problemas, que estão sendo superados. Atualmente, o sistema está se estabilizando.

O leitor reclama: O sistema já deveria ter passado por testes a fim de evitar todos esses transtornos.

VILA COSTA MELO

Ruas esburacadas

As ruas da Vila Costa Melo estão repletas de buracos. Respeitosamente solicito, em benefício de todos os moradores do bairro, que a Subprefeitura Ermelino Matarazzo venha recapear as vias, principalmente a Rua Alexandre Porto.

OSCAR NEME / SÃO PAULO

A Subprefeitura Ermelino Matarazzo informa que, em 25/9, foi realizada a Operação Tapa-Buraco na Rua Alexandre Porto e no entorno.

O leitor desmente: Até o dia 29/9, a rua citada não havia sido reparada. Inacreditável!

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.