Obra atrasou um ano

Uma vistoria da Subprefeitura da Lapa, a pedido do Ministério Público, obrigou a direção da Ceagesp a iniciar uma reforma imediata ou interditar o pavilhão de flores e frutas, cuja estrutura estava ameaçada. A reforma começou no mês passado, com um ano de atraso. Por ficar entre os Rios Pinheiros e Tietê, a Ceagesp enfrenta alagamentos frequentes. Em janeiro de 2010, por exemplo, a água invadiu 90% das ruas do mercado e estragou 560 toneladas de frutas.

O Estado de S.Paulo

29 Março 2012 | 03h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.