Obama facilitou entrada no país

Embalado pelo aumento das viagens da classe C, o Brasil ultrapassou até a China no número de vistos de turistas emitidos pelos consulados americanos em 2012.

O Estado de S.Paulo

06 de fevereiro de 2013 | 02h04

Há um ano, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou um pacote de medidas para retirar as barreiras de entrada no país, em um discurso feito nos parques da Disney, onde turistas brasileiros são maioria.

Três meses depois, o governo americano afirmou que começaria a livrar alguns brasileiros das longas filas de imigração nos principais aeroportos dos Estados Unidos. Um programa, conhecido como Global Entry, selecionaria inicialmente 150 brasileiros para entrar nos EUA passando apenas por um quiosque automático. A ideia era que, depois de um ano, o programa fosse estendido para 1,5 mil turistas, o que ainda não se concretizou.

Em julho, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota, e a secretária do Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos, Janet Napolitano, assinaram a criação do grupo de trabalho que definirá medidas para acabar com a exigência de visto entre os dois países.

Em dezembro, a Justiça mandou suspender a entrega de passaportes com visto pela empresa DHL, subcontratada da Embaixada americana, alegando que apenas os Correios poderiam fazer a entrega.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.