OAB reclama ao CNJ sobre escuta em presídio

JUSTIÇA

, O Estado de S.Paulo

23 de junho de 2010 | 00h00

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante, disse ontem que vai mover representação no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contra o juiz Odilon de Oliveira. O magistrado foi corregedor do Sistema Penitenciário Federal até 2009, período em que teriam ocorrido interceptações de conversas entre advogados e presos em presídios federais de segurança máxima. Segundo Cavalcante, as escutas violam o princípio da ampla defesa e o direito de sigilo entre advogado e cliente. O Ministério da Justiça não vai revogar o sistema.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.