O tempo de espera nas paradas não é ruim. É péssimo

Análise: Horácio Augusto Figueira

É CONSULTOR EM ENGENHARIA DE TRÁFEGO, O Estado de S.Paulo

10 de maio de 2012 | 03h09

O congestionamento de carros é inevitável. O problema é a Prefeitura de São Paulo ter permitido que isso chegasse aos corredores de ônibus. Um dos fatores que deixa o sistema de coletivos em geral com velocidades médias menores que 15 km/h é a questão da ultrapassagem, que é crítica. No corredor da Avenida Rebouças, por exemplo, os ônibus não podem ultrapassar.

Além disso, as linhas não são troncalizadas, ou seja, não existe uma linha-tronco para "limpar" as paradas de ônibus de minuto em minuto. Em vez disso, passam 30, 40 linhas e em cada parada sobem dois, três passageiros.

O fator da espera também é crítico. O ideal para um ônibus é esperar dois, três minutos. Em São Paulo você espera 30, ou seja, o serviço é péssimo.

Proponho ainda à Prefeitura de São Paulo um teste: tirar os táxis dos corredores de ônibus por um mês e fazer a comparação de velocidade nos corredores com os táxis e sem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.