O reality show do mal

Se Mahmoud Ahmadinejad não abrir o olho, Benjamin Netanyahu vai acabar lhe roubando o papel principal na cobertura do fim do mundo. Os dois voltaram a disputar mais intensamente no noticiário desta semana a função de protagonista dos últimos capítulos da civilização.

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

02 de junho de 2010 | 00h00

Aproveitando-se da distração do presidente do Irã com a performance de Lula pela paz, o primeiro-ministro de Israel conseguiu na segunda-feira desviar para si as preocupações de todo o mundo. O enriquecimento do urânio iraniano passou a dar traço de audiência desde o violento ataque israelense à ação humanitária em águas internacionais do Mar Mediterrâneo.

Isso quer dizer o seguinte: vai ter troco! Ahmadinejad já deve estar preparando uma lambança atômica capaz de recuperar seu prestígio de exterminador do futuro na imprensa. Se é que Netanyahu não tem outra barbárie engatilhada. Entre os concorrentes, a estratégia é muito parecida com a dos reality shows da TV: quanto pior, melhor!

Não se faz mais estadista maluco como antigamente! Só no Zimbábue sobrevive um tipo que aposta todas as suas fichas no circo do futebol em busca de popularidade. Será que ainda vamos sentir saudades de Robert Mugabe?

Todos iguais

Por uma questão de coerência, Dunga não deve tirar a mão do bolso

para cumprimentar o ditador Robert Mugabe antes da partida de hoje, no Zimbábue. Ou vai parecer coisa pessoal o gesto pouco amistoso que celebrizou seu encontro com Lula na

despedida da seleção em Brasília.

Baba da CBF

A seleção vai faturar US$ 1,8 milhão no amistoso de Harare, capital do Zimbábue. Como diria Tony Ramos em Caminho das Índias, "Harare baba", né não?

Cosmopolation-tion

Reunidas numa festa em São Paulo, a ex-chacrete Rita Cadillac, a cantora Vanusa e a toda-rosa Geisy Arruda sepultaram juntas uma época em que a cidade chamava a atenção de Caetano Veloso pela "deselegância discreta de suas meninas".

Comichão

Marta Suplicy está que não se aguenta de vontade de perguntar se o Serra tem filha. O PT está montando um esquema de emergência para detê-la!

Dica preciosa

Oliver Stone pegou o telefone do cabeleireiro de Dilma Rousseff no encontro de ontem com a pré-candidata do PT em Brasília. O cineasta está usando uma tintura pavorosa.

Eixo do mal a pior

A Colômbia acaba de desmoralizar de uma vez por todas as pesquisas de opinião. Se fosse na Venezuela, tamanho erro na boca de urna de eleição presidencial seria creditado na conta dos golpes de Hugo Chávez!

Terror amigo

Tem pichação nova nos muros

vizinhos ao Pentágono, em Washington: "Quem tem amigos como

Israel não precisa de inimigos

como o Irã".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.