Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

O que fazer na Vila Nova Conceição

O bairro da zona sul tem muitas árvores, prédios chiques e fica pertinho do Parque do Ibirapuera e do Parque do Povo

O Estado de S. Paulo

24 Novembro 2015 | 19h01

A Vila Nova Conceição, na zona sul de São Paulo, é um dos mais nobres e caros bairros paulistanos - o metro quadrado passa dos R$ 14 mil e não raro encontram-se apartamentos que custam milhões de reais (com dois dígitos). Nele, como permite a lei de zoneamento, os prédios são altos - experimente olhar para o bairro a partir do lado do Ibirapuera: o “horizonte” tem relevo. 

Atendidos pelo complexo viário Ayrton Senna e a Avenida Hélio Pelegrino, além do corredor de ônibus que “roubou” espaço das calçadas e repeliu os comércios da Avenida Santo Amaro, os moradores concentram alto poder aquisitivo. Gastam o dinheiro nas lojas e nos restaurantes bacanas do shopping J.K. Iguatemi e no comércio de rua da Clodomiro Amazonas.

Restaurantes, bares e empresas importantes escolheram as ruas arborizadas da Vila Nova Conceição para se instalar, é o caso do escritório brasileiro da rede social Twitter.  

Os registros da região do Ibirapuera são ainda do tempo em que o Brasil era colônia. Na zona alagadiça e cheia de mato, viviam índios tupiniquins. Seu chefe era Caiubi. Dizem que o primeiro engenho de ferro do Brasil foi criado bem ali. No começo do século XX, uma certa fazenda Santa Maria foi loteada e a Vila Nova Conceição seria oficialmente fundada em 1936. 

Comes e Bebes

Restaurantes e bares: no momento, o lugar mais badalado é o misto de empório e restaurante Eataly (Av. Presidente Juscelino Kubitschek, 1489), ligado à filosofia do slow food (comida limpa, obtida de um modo sustentável, produtos agrotóxicos, locais, de pequenos produtores) e a importados da Itália que seguem esses mesmos preceitos. Dá para abastecer a despensa, comer pizza, pães, frios, macarrão e beber vinho. Em geral, os pratos são preparados à vista da clientela.

Nas ruas do bairro e nos arredores, encontram-se ainda os prestigiados Attimo (R. Diogo Jácome, 341) e Kaá  (Av. Presidente Juscelino Kubitschek, 279). Bárbaro (R. Doutor Sodré, 241), Corrientes 348 (R. Comendador Miguel  Calfat, 348) e Pobre Juan (mesma rua, número 525) são representantes da cozinha de suculentos cortes argentinos churrasqueados. Corre por fora o italianinho Marina di Vientri (R. Comendador Miguel Calfat, 398), que tem ambiente simples e ótimo espaguete ao vôngole. 

O Shopping JK Iguatemi (Av. Presidente Juscelino Kubitschek, 2041) reúne de boas sugestões com salão próprio, a exemplo de marcas consolidadas e já conhecidas dos paulistanos, como Ici Brasserie, Spot e Ráscal. Ao mesmo tempo, oferece pequenos bocados em quiosques, caso do saboroso pão de queijo do Lá na Venda. Para beber coquetéis, tem o Isola, anexo ao restaurante Tre. 

Fora do shopping, os bares que sobressaem são o Bardega (R. Dr. Alceu de Campos Rodrigues, 218), que oferece uma centena rótulos em taça, sem esquecer da cozinha, e o Ecully Wine Bar (R. Diogo Jácome, 361).

De atmosfera mais festiva, o Rey Castro (R. Ministro Jesuíno Cardoso, 181) tem música latina, como a salsa e a rumba. No Dezoito Bar a noite com drinques começa na happy hour. Quem estica aproveita o clima paquera.

Lanchonetes e comidinhas: Bullguer (R. Diogo Jácome, 606) tem um dos hambúrgueres mas festejados atualmente - por lá os sanduíches costumam ser bons e baratos. Simples e tradicional, o empório árabe Jaber oferece suas conhecidas especialidades para comer no balcão. Fica no 281 da Afonso Braz. No quesito doces, destaca-se a B.Lem Portuguese Bakery (R. Afonso Braz, 400) e seus quitutes portugueses. Para trufas, pão de mel e outros pedaços de chocolate, tente a Tchocolath (R. Antônio Afonso, 19)

Passeios

Parque do Ibirapuera (Av. Pedro Álvares Cabral): um dos mais importantes, bonitos e queridos parques da capital paulista faz fronteira com a Vila Nova Conceição. São mais de 160 espécies de animais e incontáveis da flora local. Abriga o Auditório Ibirapuera, o Jardim Japonês, o Museu de Arte Moderna, o Museu Afro Brasil, a Oca e o Pavilhão da Bienal de São Paulo...

Parque do Povo (em frente ao shopping JK, reivindicado também pela Vila Olímpia): no fim de semana, é ocupado por crianças e grupos de amigos fazendo piquenique. Fica na Avenida Henrique Chamma, 420. Foi inaugurado em 2008 e conta com equipamentos de ginástica tão bacanas que às vezes se confundem com os graciosos brinquedos infantis. Fora as pistas para caminhar, patinar e andar de bicicleta. Dois tabuleiros de xadrez gigantes divertem adultos e crianças. 

Praça Pereira Coutinho (R. Domingos Fernandes, s/n): é a principal praça do bairro, super agradável e cheio de árvores frutíferas, como jabuticabeiras, cajueiros e amoreiras. Com um parquinho para crianças e uma pista de caminhada, é dos passeios preferidos dos moradores, que aproveitam o clima bucólico.

Compras

O principal e mais concorrido centro de compras da região é o Shopping JK Iguatemi (Av. Presidente Juscelino Kubitschek, 2041), que oferece portfólio repleto de grifes de luxo entre as 180 lojas. Tem cinema que inclui salas vip e tecnologia 4D (!). Nas ruas, muitas das lojas que deixaram a hoje sombria Avenida Santo Amaro se mudaram para a Clodomiro Amazonas, considerada um shopping a céu aberto.

 

Mais conteúdo sobre:
BairrosSP Vila Nova Conceição

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.