Capítulo 21

O que fazer em São Paulo quando está muito frio

Selecionamos uma série de passeios para você aproveitar a queda da temperatura na cidade; confira

Daniel Fernandes, São Paulo

04 de julho de 2019 | 11h45

Olá pessoal, tudo bem?

O frio, parece, finalmente resolveu aparecer em São Paulo. A temperatura caiu nesta quinta-feira (4) e deve cair ainda mais na sexta-feira (5) e no fim de semana. Pensando nisso, resolvi oferecer a vocês algumas sugestões de programas para quando se está assim, morrendo de frio. E, particularmente, acho que a cidade de São Paulo fica muito mais bacana no inverno. Podem me julgar!

Festas Julinas

A comilança e a diversão não acabam em junho e a cidade tem várias opções em julho, como mostra essa matéria bacana publicada recentemente pelo pessoal do Divirta-se. Tem a festa junina do Mosteiro da Luz, da Portuguesa e até o Arraiá do Monobloco – estou com uma impressão que essas festas vão ganhar cada vez mais espaço em São Paulo nos próximos anos, assim como ocorreu com o carnaval alguns anos atrás.

Para comer

Mas se o seu negócio é comer, comer, comer e, vai, ninguém é de ferro, também beber, a dica é você se aprofundar no roteiro elaborado pela repórter Lucinéia Nunes com sopas, fondues e bares aconchegantes para aproveitar o inverno.

Tem muita opção interessante, como por exemplo a Padoca Di Napoli. E como todo ano, para quem gostar de fazer um passeio tradicional, há a opção do festival de sopas da Ceagesp, com sua inconfundível sopa de cebola – prefira a tradicional, não a gratinada. O festival vai até 25 de agosto e o espaço funciona quartas, quintas, sextas, sábados e domingos. Mas como esfriou, vá preparado: a fila de espera costuma ser grande (Portão 4 da Ceagesp – altura do número 1946 da Avenida Doutor Gastão Vidigal – Vila Leopoldina).

Uma dica de cinema

Uma sessão de cinema é sempre uma boa pedida para quando a temperatura cai. E uma ótima pedida, dos filmes em cartaz, é ‘Turma da Mônica – Laços’. O primeiro filme com atores reais baseado na obra de Mauricio de Sousa é muito bacana. A reconstrução de Limoeiro é impecável, assim como a decisão do roteiro de transportar os atores para um mundo analógico, como antigamente. Vale muito a pena assistir, mesmo sem crianças a tiracolo.

Cafeterias

Alvo principal da coluna na semana passada, novas cafeterias têm se espalhado por São Paulo. É uma ótima oportunidade para conhecê-las entre um passeio e outro. Esta matéria da Lucinéia Nunes (de novo ela!) e da Júlia Corrêa traça um panorama completo sobre esse novo cenário. Se quiser mais informações sobre café, vale acessar a coluna da semana passada.

Na semana que vem, prometo, eu volto. Com mais ou menos frio

Daniel Fernandes

Daniel Fernandes

Editor de Suplementos

Formado em jornalismo em 1998, trabalha no Estadão desde 2004. Adora descobrir coisas novas na cidade de São Paulo, mesmo que falte tempo para conhecer tudo ao mesmo tempo agora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.