O que explica a atual onda de violência?

A tensão vivida atualmente pela tropa de policiais militares que patrulham as ruas de São Paulo e o risco de suas ações fugirem do controle dos oficiais é hoje um sério risco para a segurança pública de São Paulo.

O Estado de S.Paulo

10 Outubro 2012 | 03h03

A tensão envolvendo o mata-mata entre PMs e criminosos está ligada também a outros fatores apontados por especialistas. Como o pesado armamento dos bandidos, a ideologia policial de enfrentamento, a falta de controle de letalidade policial e falhas no uso da inteligência.

Ainda é cedo para afirmar que o Estado vive tendência de crescimento dos homicídios. Nos últimos oito meses, os casos aumentaram só 6% em relação ao ano passado. Considerando que entre 1999 e 2011 a queda dos homicídios havia alcançado 68%, os números ainda são favoráveis.

O que é possível afirmar, contudo, é que as mortes envolvendo PMs podem estar provocando círculos de vingança capazes de comprometer a corporação. Testemunhas dizem que, depois dos atentados, PMs saem matando suspeitos nos arredores como forma de se vingar em ocorrências cada vez mais comuns.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.