O perfil de compra mudou

Até 2008, a maior parte dos lançamentos de luxo no mercado era de apartamentos com mais de 4 dormitórios. Em 2007, houve um boom imobiliário. Neste ano, foram lançadas 10.226 unidades de luxo, o dobro do ano anterior. "Mas, a partir de 2009, os terrenos minguaram e os lançamentos caíram pela metade. O preço da terra começou a ficar muito alto", avalia Luiz Paulo Pompéia, presidente da Empresa Brasileira de Estudo do Patrimônio (Embraesp). Só a partir de 2010, começou a surgir um volume mais expressivo de empreendimentos com pequenos apartamentos de luxo. "E é o segmento que promete crescer, porque o perfil da população está mudando. Há mais divorciados, solteiros, viúvos e idosos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.