Divulgação
Divulgação

O mundo cabe dentro de casa

Mapas viraram motivos decorativos; forram paredes, dão origem a painéis e até estampam o tapete e a mesa de jantar

Valéria França, O Estado de S.Paulo

02 de abril de 2011 | 00h00

Essa é geralmente uma mania de quem viaja muito. Ter sempre um mapa à mão com a divisão política dos países para decidir para onde será a próxima viagem e então fazer muitos planos. A ideia virou motivo decorativo que encanta quem sempre está - ou não - com o pé na estrada.

A arquiteta Ana Lúcia Siciliano, de 56 anos, acabou de entregar o projeto de um quarto para um adolescente. "Desde os 14 anos, ele costuma fazer os roteiros de viagem de toda a família", diz Ana. "E me pediu que colocasse um mapa-múndi, com divisões políticas detalhadas a ponto de permitir a localização dos rios."

Ana bolou um painel de 2 metros de altura por 2,5 metros de largura. Tudo foi feito sob encomenda. O garoto escolheu o mapa que foi estampado em um adesivo colado à placa de metal com suporte de madeira. O painel ainda ganhou uma moldura branca. Ficou por volta de R$ 900.

"A placa metalizada é importante porque permite que o mapa seja interativo", diz a designer Amanda Gonçalves, de 31 anos, que está projetando um painel parecido para um home office. "O material permite que fotos e outros materiais sejam grudados com ímãs."

Para crianças, é possível até mandar estampar os ímãs com fotos de animais e distribuí-los pelo mapa de acordo com as regiões que costumam habitar. A brincadeira lúdica também ajuda a educar e ampliar horizontes.

Nas lojas. Há outras formas mais rápidas, porém nem sempre menos custosas, de trazer o mundo para dentro de casa. Ter um globo em cima da mesa (com diâmetro de 18 cm e 21 cm de altura) sai por R$ 221 na Secrets de Famille e um adesivo pronto, R$ 379. Mas decidir por um tapete de lã (de 2,45 m x 1,50 m) na A Lot Of, loja de design nos Jardins, que tem o mapa do mundo estampado custa R$ 5.318.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.