O melhor amigo dos homens

O PMDB está se fazendo de novo de brabo e, por incrível que pareça, tem gente que ainda se assusta com os rosnados do noticiário. Parece mesmo briga de cachorro grande, mas é da raça fingir que está arrancando à força o que lhe é dado de bom grado. Coisa de totó! Sabe quando o dono faz que vai tirar o osso que na verdade está dando ao melhor amigo que tem? O PMDB é assim: ladra, mas não morde! Amigo, amigo!

Tutty Vasques, O Estado de S.Paulo

19 de novembro de 2010 | 00h00

Se o governo jogar um ministério ou um fundo de pensão longe, numa praia deserta, o PMDB corre lá e o traz de volta. Sério: o partido é retriever, além de adestrado! A um comando aliado, fica em pé nas patas de trás, corre atrás do próprio rabo, finge de morto, dá a patinha e o escambau.

Sabe que, no fim, será recompensado na ração.

Se anda agora tentando organizar um bloco na vizinhança, que ninguém se iluda com a aparente algazarra, a ideia deve ser atrair a cachorrada para o carnaval da união na base aliada. O que está acontecendo não é briga. É só um ritual fisiológico da política brasileira: muito barulho por nada! Faz parte!

Ausência decisiva

Chico Buarque não desistiu do Fluminense. Só embarcou na segunda-feira para Paris atendendo a apelos de velhos colegas de arquibancada. Cismaram que ele é pé-frio! Pode?

Grude

César Filho mandou docinhos de sua festa de aniversário para a casa de Silvio Santos! Será que nem na pindaíba o apresentador vai se livrar desse tipo de amigo, caramba?!

Pior não é o crack

Ércio Quaresma, advogado de defesa do goleiro Bruno, nunca fingiu que era santo: "Eu sou o cão, eu sou o demônio, eu sou satã, eu sou Lúcifer", apresentou-se assim certa vez à noiva do jogador preso. O fato de só agora ter revelado que é viciado em crack, francamente, não chega a ser agravante pelas leis do inferno.

A quem de direito

Parece que o Felipão resolveu, enfim, repassar 10% de seus vencimentos para o Marcos Assunção, que anteontem voltou a salvar o Palmeiras na Copa Sul-Americana. Não é nada, não é nada, dá uma graninha boa!

Só um susto

Passa bem a senhora húngara que desmaiou ao dar de cara com José Serra no Museu do Terror, em Budapeste. O tucano chegou de viagem dia desses preocupado com o estado de saúde da dona.

Paz & amor

A julgar pelo comportamento da imprensa esportiva na primeira derrota da seleção pós-Dunga, a vitória não vai ter a menor importância na era Mano. Esse negócio de sofrer com futebol, aparentemente, já era!

Acordo amigável

Lula está aliviado! Dilma aceitou, enfim, ficar com a guarda do Guido Mantega. Dona Marisa Letícia já nem fala mais em divórcio com o presidente!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.