O maior calor do verão

SP registrou ontem temperatura recorde para um dia de março desde 1943

FELIPE TAU, ÍTALO REIS, O Estado de S.Paulo

02 Março 2012 | 03h03

A capital paulista teve ontem o dia mais quente deste verão - 34,3°C - e bateu um recorde: a temperatura mais alta para um dia de março desde 1943, quando começaram as medições oficiais do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

O recorde anterior era de 34,1°C, em 1.º de março de 2009. Ou seja: há 69 anos não fazia tanto calor em um dia de março no Mirante de Santana (espaço oficial de medição). Desde outubro de 2008, quando a máxima alcançou 34,5°C, a cidade não registrava tanto calor.

A maior temperatura já verificada em São Paulo, de acordo com o Inmet, foi de 37°C no dia 20 de janeiro de 1999.

Ontem pela manhã, os termômetros já marcavam 33,9ºC e apontavam que o primeiro dia de março não seria fácil para os paulistanos. Quem caminhava pelas ruas recorria a sombrinhas e água gelada para se refrescar. Nos escritórios, a saída foi quebrar um pouco o protocolo. "Hoje (ontem) o pessoal aboliu a calça jeans: os homens vieram de bermuda e as mulheres, de saia e blusinha", disse a publicitária Carol Smocowisk, de 25 anos, que trabalha em uma agência no Campo Belo, zona sul.

Segundo ela, o ar-condicionado do escritório quebrou no começo da semana e os três ventiladores que entraram no lugar não deram conta.

A saída foi tomar sorvete para refrescar. "Também tirei o tênis, mas não conta para ninguém", brincou.

Segundo meteorologistas do Inmet, a onda de calor foi originada por uma massa de ar quente e seco que está sobre a cidade, mas deve perder força a partir da tarde de hoje. A previsão para esta sexta-feira é de que uma frente fria passe pelo litoral paulista e aumente as chances de pancadas de chuva nos próximos dias.

De acordo com o meteorologista Marcelo Schneider, o dia de hoje ainda deve ser abafado. A umidade do ar tende a aumentar a partir de amanhã, com chuvas. "Com a chegada da frente fria na tarde de hoje, as temperaturas devem cair e voltar a um patamar de cerca de 27°C no sábado", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.