O homem que conduz a peruada

Ele não é advogado - nunca pensou em ser -, mas é quem escolhe os casos no Departamento Jurídico XI de Agosto

Edison Veiga, O Estado de S.Paulo

10 de agosto de 2010 | 00h00

Benedito Vitor dos Santos, o Vitão

Ele é o homem forte do Departamento Jurídico XI de Agosto, entidade de assistência judiciária gratuita no centro de São Paulo. Mas não é advogado - cujo dia se comemora amanhã - nem nunca sonhou ser um. Benedito Vitor Januário dos Santos, de 64 anos, cativa, há algumas gerações, alunos da Faculdade de Direito do Largo São Francisco que estagiam ali. Tanto que, com a retomada da tradição da peruada - comemoração político-etílico-carnavalesca organizada pelos alunos do Largo São Francisco em outubro -, em 1983 ele foi escolhido para conduzir o peru (vivo) pelas ruas do centro. "Caí de gaiato no navio", diz. "Aí gostei da história. E até hoje sou eu que sustento o peru na frente da peruada."

Contratado desde 1978 como assistente jurídico - foi parar lá porque conheceu alunos da faculdade em um bar e aceitou o convite para o emprego -, faz a triagem dos casos que chegam à entidade diariamente. "Eu queria ser padre", lembra Vitão, apelido pelo qual é conhecido, que nasceu e cresceu na pequena cidade de Colômbia (SP). "Tanto que vivi 11 anos em um seminário. Quase me ordenei." Em 1960, descobriu que não tinha vocação para ser sacerdote. Largou a batina e mudou-se para Curitiba. Depois, São Paulo. Fez curso de teatro e, por quase duas décadas, atuou em peças, desfiles de moda e como promoter em boates.

Nome. Vitão não nasceu Vitor. Sua mãe queria que ele se chamasse Carlos Vitor. Seu pai foi fazer o registro e se esqueceu. Botou lá Benedito. E não contou à mulher, claro. O apelido ficou e virou nome artístico. No teatro, era Vitor Moura.

Seu trabalho no Departamento Jurídico rendeu-lhe o ganha-pão. Mas não só. Ele é uma das figuras de um livro sobre a instituição, organizado pelo historiador e editor Cássio Schubsky, da Lettera.doc. E, de certa forma, realizou o sonho da mãe. Com o conhecimento jurídico, Vitão conseguiu retificar seu nome. Hoje, ostenta no RG: Benedito Vitor Januário dos Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.