Acervo
Acervo

O grande prêmio dos Jardins

Em circuito improvisado, a região recebeu a primeira corrida automobilística da cidade, em 1936 

O Estado de S. Paulo

03 de setembro de 2015 | 15h56

Quase quarenta anos antes de o Grande Prêmio Brasil de Fórmula 1 estrear no Autódromo de Interlagos, São Paulo sediou uma primeira corrida automotiva: o 1º Grande Prêmio Internacional Cidade de São Paulo. O circuito foi improvisado em ruas dos Jardins e a largada aconteceu na avenida Brasil. Isso foi em 12 de julho de 1936. Sete mil pessoas estiveram presentes nas arquibancadas para torcer pelo piloto brasileiro, de origem francesa, Manoel de Teffé (ou Manuel de Teffé). Barreiras de alfafa foram usadas para proteger o público de acidentes.

“A população do estado inteiro está empolgada, dominada mesmo, pela grande prova de automóveis que dentro de poucas horas será disputada nesta capital, no Jardim América. O entusiasmo que desta pauliceia se alastrou já conseguiu contagiar os estados vizinhos, para aqui atraindo inúmeros visitantes", descreveu, na época, o Estado. 

Acidentes. A corrida terminou com a vitória do italiano Carlo Pintacuda. O resultado, entretanto, foi ofuscado por dois acidentes. O primeiro foi na pista. Um espectador teria se debruçado sobre uma barreira, inclinando-se na direção da pilota francesa Hellé Nice. Ela disputava o primeiro lugar com Teffé, mas perdeu o controle do carro, um Alfa Romeo, e voou a uma altura de dez metros antes de cair sobre assistentes de pista. Ainda que tenha se machucado, a moça viria a se recuperar. O acidente, porém, desencadeou seis mortes. A movimentação do público, por causa da batida, fez com que uma das arquibancadas cedesse. A população invadiu a pista e foi atingida por carros em alta velocidade que não conseguiram frear. Dois soldados da força pública, três militares e um civil morreram. Outras doze pessoas ficaram feridas.

O horror desencadeou o debate sobre a construção de um autódromo adequado. Eusébio de Queirós Mattoso, então diretor do Automóvel Club do Brasil e diretor jurídico do Banco do Comércio e Indústria de São Paulo, pressionou para que o projeto saísse do papel. As obras do Autódromo de Interlagos começariam em 1938 e ele seria inaugurado no dia 12 de maio de 1940, com o 3º Grande Prêmio Cidade de São Paulo.

A classificação final da prova, em 1936, ficou assim:

1. Carlo Pintacuda (ITA), Alfa Romeo, 60 voltas

2. Attillo Marinoni (ITA), Alfa Romeo, 59 voltas

3. Manoel de Teffé (BR), Alfa Romeo, 58 voltas

4. Hellé-Nice (FRA), Alfa Romeo, 58 voltas

5. Vittorio Rosa (ARG), Hispano-Suiza, 55 voltas

6. Arthur Nascimento Jr. (BR), Ford, 54 voltas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.