'O governo tem o poder da caneta', lamenta investidor

Tadeu Luiz Polizello, um dos investidores que construíram o prédio, se disse "abismado" com a postura da Prefeitura de ter cassado o alvará que ela mesma havia concedido anteriormente. "O que eu posso fazer contra a Prefeitura, que é arbitrária? Ela tem o poder da caneta, ela faz e desfaz", lamentou. Ele afirmou que já ajuizou três processos contra a Prefeitura e vai pedir indenização, caso o prédio seja lacrado ou demolido. "Eles me cobram IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) e eu pago em dia. Mas me dão alvará e cassam quando querem."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.