O clássico de segunda

Bem-vinda

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

28 de agosto de 2012 | 03h02

Testemunho de alguém que assistiu em ilha de edição da TV Globo às primeiras cenas de Patrícia Pillar na novela Lado a Lado: a atriz está melhor do que nunca depois que se separou do Ciro Gomes.

Peluso de fora

O Bloco dos Raparigueiros, um dos mais tradicionais de Brasília, confirmou participação no "Bota-fora do Peluso". A festinha de despedida do ministro fugiu inteiramente do controle do STF.

Pelo telefone

Tem corrupto em Brasília aproveitando a greve da turma que faz grampos na Polícia Federal para pôr em dia o papo com sua quadrilha.

Se for inevitável...

Marta Suplicy não só aderiu como vai lançar slogan novo na campanha de Fernando Haddad: "Relaxa e vota!"

A conferir

É cedo ainda para creditar a reação do Santos no Brasileirão à nova namorada de Pelé. Márcia Aoki teria dado um jeito no pé-frio do Rei.

Sempre ele!

Primo assassinado do goleiro Bruno deixou carta incriminando o ex-atleta. Isso quer dizer o seguinte: vai sobrar de novo para o tal de Macarrão!

Em cima do muro

Afinal de contas, a tempestade tropical Isaac é democrata ou republicana? Só se fala disso na Flórida!

Membro real

Em defesa do príncipe Harry, deve-se dizer que ele fica muito melhor pelado do que metido em farda nazista nas festas à fantasia que frequenta.

Como qualquer domingo de Corinthians x São Paulo, Cruzeiro x Atlético Mineiro ou Grêmio x Internacional nos estádios de futebol, Joaquim Barbosa x Ricardo Lewandowski já virou um clássico das segundas-feiras no STF.

A torcida maior, como se sabe, paga pra ver a condenação dos réus do mensalão, mas o prazer de assistir a um ministro do Supremo - não importa em que time ele jogue - tomando um lençol, um elástico, uma caneta ou um drible da vaca não tem preço.

Melhor ainda quando, injuriado com a finta retórica de um, o outro se remexe na capa preta e ameaça reagir como um primeiro volante ofendido com as pedaladas de quem o ataca no campo das ideias.

Nem sempre, entretanto, a expectativa de show de bola jurídica ou de zorra total no tribunal resulta no confronto franco preconizado pela imprensa especializada neste complicado esporte da Justiça.

Ontem à tarde, por exemplo, perdeu seu tempo quem passou o fim de semana se poupando para assistir à réplica do relator e à tréplica do revisor, anunciadas como preliminar trepidante da etapa de votação no julgamento. Não rolou!

Acontece! O Flamengo x Botafogo de véspera também foi uma pelada danada!

Globalização

Entreouvido na saída da palestra de Bill Clinton sobre sustentabilidade, ontem, em Fortaleza: "Gostei mais do Plácido Domingo!" O cantor se apresentou há 10 dias na cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.