O bebê de Lady Kate

Escola do crime

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

06 de dezembro de 2012 | 02h01

O que tem de PM preso no Rio - fala sério! -, não demora muito a bandidagem vai ter de pagar propina até para comandar o crime organizado de dentro da cadeia.

Doença braba

Episódios como esse do sujeito que desceu do seu carro para espancar um homossexual que passava por uma rua de Pinheiros só evidenciam a necessidade de um amplo debate na sociedade sobre a cura dos heterossexuais - se é que essa raça tem cura, né não?

Dupla jornada

A polícia de São Paulo está investigando denúncia de que tinha flanelinha se fazendo de motorista de táxi no final do show da Madonna.

Pretexto

A torcida do Corinthians gostou tanto da baderna em Guarulhos que é bem capaz de voltar ao aeroporto amanhã para se despedir do Lula. O ex-presidente, que vai passar quase duas semanas na Europa, pediu a Andrés Sanchez para tentar conter a massa.

Uma fria

É dura a vida das feministas ucranianas do grupo Femen! Sabe lá o que é fazer topless para protestar nas ruas com sensação térmica ambiente de -31°C no Leste Europeu?

Cansados de perder dinheiro tentando adivinhar quanto tempo falta para a morte anunciada de Pete Doherty - roqueiro cuja autodestruição chegou a estar mais cotada que a de Amy Winehouse nas bolsas de Londres -, os ingleses estão gastando todo o 13.º salário em apostas sobre o bebê de Kate Middleton.

Pode parecer esquisito cravar já no terceiro mês de gestação que serão gêmeos os novos herdeiros do trono, mas, para o britânico acostumado a fazer uma fezinha até na causa exata da morte de suas celebridades, francamente, a gemelidade real é um palpite como outro qualquer fundamentado em diagnóstico médico: com a futura mamãe enjoada daquele jeito, já viu, né?

Quem não acredita nisso pode arriscar palpite na data de nascimento, na cor dos olhos ou do cabelo, no nome escolhido pelos pais, no peso e na altura do bebê, ou - sei lá! - em quem ele vai golfar primeiro! Quando Kate e William se casaram, apostou-se até em quem seria o primeiro a chorar, a mãe da noiva ou o Elton John?

O brasileiro talvez não ache graça nenhuma nisso, mas lá no país que inventou o críquete, convenhamos, tem coisa menos divertida para se jogar.

Ai, Jesus!

Estava demorando: Brahim Zaibat, namorado que acompanha Madonna na atual turnê da popstar, teve uma crise de ciúmes daquelas após o show no Morumbi! Descobriu que metade das palavras em português que a cantora anda dizendo no palco desde que chegou ao Brasil ela aprendeu fazendo sexo com o brasileiro Jesus Luz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.