NY quer taxa para carros e Melbourne dá transporte até 7h

O prefeito de Nova York, Michael Bloomberg, também lembrou as medidas tomadas em sua cidade para minimizar o problema do excesso de veículos e, consequentemente, ajudar a mitigar os efeitos das mudanças climáticas. Durante sua entrevista coletiva na manhã de ontem, ele foi taxativo: "Sabemos que nas grandes metrópoles não serão abertas novas ruas. O espaço está limitado. Então, temos de investir em alternativas que tirem os carros de circulação".

Flávia Tavares, O Estado de S. Paulo

02 de junho de 2011 | 08h33

Bloomberg citou os esforços de Nova York para aumentar o uso das ciclovias. "Queremos também cobrar, em breve, uma taxa de quem for de carro ao centro expandido da cidade."

O prefeito de Melbourne, na Austrália, Robert Doyle, complementou com o exemplo de sua cidade. "Como incentivo aos que deixam o carro em casa, o transporte público é gratuito até as 7 horas da manhã."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.