Nuvem atinge costa de SP sem perigo

A nuvem de gás formada após o incêndio não chegará ao continente do Estado de São Paulo. De acordo com a pesquisadora de química da atmosfera do Instituto Nacional de Pesquisa Espacial (Inpe), Karla Longo, a nuvem passa pela costa paulista e só deve atingir o continente no norte do Estado do Rio e no sul do Espírito Santo. E sem oferecer risco, já que foi dissipada.

Allan Nascimento, Especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

27 Setembro 2013 | 02h08

A pesquisadora afirmou que a população não corre nenhum perigo. "Nas imagens de satélite já não vemos mais a pluma espessa das imagens da quarta-feira", explicou. Mesmo que a nuvem chegue a algumas cidades, não será mais possível visualizá-la, podendo ser detectada apenas com auxílio de equipamentos específicos. "Alguns instrumentos vão conseguir apontar níveis mais elevados de ozônio e algumas partículas de aerossóis, mas que não vão causar nenhum efeito", explicou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.