‘Nunca vou esquecer ele sendo levado’, diz homem que tentou salvar idoso

Pedreiro conseguiu retirar mulher e criança dos escombros em Mairiporã, mas lamentou ter perdido 'seu Severino' para o lamaçal

Vítor Tavares, O Estado de S. Paulo

11 Março 2016 | 22h41

MAIRIPORÃ - O pedreiro Luiz Afonso Nunes retirou da lama uma mulher e uma criança, suas vizinhas na Rua da Primavera, em Mairiporã, na Grande São Paulo. Mas o que não saía de sua cabeça era a imagem do idoso que ele não conseguiu tirar dos escombros. Pelo menos 18 pessoas morreram e 6 estão desaparecidas após as fortes chuvas que atingiram o Estado nesta sexta-feira. 

Nunes estava com a família na casa onde mora há 25 anos quando ouviu o barulho. Achou que era trovão. Foi para a rua e, em poucos minutos, salvou a mulher que estava apenas com uma mão fora da lama e retirou a criança dos escombros. Foi quando viu o idoso, “seu Severino”, que estava com o corpo quase soterrado.

“Ele implorou ajuda. Fomos até lá e conseguimos retirar lama até a metade. Foi quando a chuva engrossou e a lama voltou a ceder. Os bombeiros chegaram e mandaram a gente sair. Nunca vou esquecer ele dizendo que queria viver e sendo levado pela lama.” O corpo de Severino foi o primeiro a ser retirado dentre os que ficaram no lamaçal. Enquanto isso, morria no hospital a criança que foi socorrida pelo pedreiro.  

Mais conteúdo sobre:
MAIRIPORÃ Grande São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.