Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Número de roubos de celular aumenta durante carnaval

'Estado' separou algumas dicas para o folião não ter o aparelho roubado em aglomerações; confira

Ana Paula Niederauer, O Estado de S.Paulo

09 de fevereiro de 2018 | 11h35

 A chegada do carnaval não arrasta só foliões para as ruas de São Paulo. Os ladrões de telefones celulares também fazem a festa nesta época do ano.

Segundo a Polícia Civil, 31 celulares foram roubados e furtados de pessoas que participavam de blocos pré-carnavalescos na região do Baixo Augusta, zona central da capital, no domingo, 4. Os smarthphones foram apreendidos com quatro homens e uma mulher que responderão por roubo.

O coronel da reserva da Polícia Militar e consultor da área de segurança José Vicente da Silva Filho disse que o aumento de roubo nessa época se deve a vulnerabilidade das pessoas e que os cuidados precisam ser redobrados durante o carnaval.

"Se for para bloquinhos ou locais de muita aglomeração o ideal é não levar o celular. Mas se for levar, a pessoa deve deixar o aparelho o tempo todo guardado, em um bolso com botão. Quando for fazer alguma ligação, o folião deve entrar em algum local abrigado como uma loja ou um posto de gasolina", recomenda.

Após problemas, Metrô terá operação especial no carnaval

Em nota, a Polícia Militar afirma que, todos anos, durante o período do Carnaval, desenvolve uma grande operação na capital, no interior, no litoral, nas estradas estaduais, a fim de garantir a segurança dos foliões e de toda a população. No texto, a polícia informa que é importante lembrar que todos devem contribuir com a segurança, adotando e difundindo algumas medidas de autoproteção (situações de emergência devem ser informadas à PM por meio do telefone 190).

1,9 milhão de carros devem deixar São Paulo no Carnaval

O Estado separou algumas dicas para o folião não ter o aparelho roubado nos blocos deste carnaval:

Cuidado com selfie no meio do bloco;

Use pochete ou doleira próximas ao corpo, ou por dentro da fantasia;

Nunca coloque o celular no bolso traseiro;

Evite deixar os smartphones em cima de mesas ou balcão de bares;

Procure ficar em grupos, pois os ladrões preferem vítimas isoladas;

Tenha o IMEI do celular (espécie de documento de identidade do aparelho);

Caso seja furtado ou roubado procure o mais rápido possível uma delegacia de polícia e informe o IMEI do celular.

Ao comprar bebidas com ambulantes, procure saber se são credenciados pela Prefeitura e opte por dinheiro ao invés de cartão bancário;

Não espere os meios de transportes coletivos, táxi ou Über na rua, com aparelho na mão. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.