Número de praias impróprias é o maior em três anos

O último boletim da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), divulgado ontem, mostra piora da qualidade das praias paulistas. Oitenta foram consideradas impróprias, mais da metade das monitoradas pela Cetesb e o maior número dos últimos três anos. Peruíbe, Bertioga, Santos e Praia Grande não têm nenhuma praia própria para o banho. Para Claudia Conde Lamparelli, da Cetesb, esse alto índice surpreendeu, apesar de já ser esperado um aumento no começo do ano. "Essa é a coleta pós-réveillon. Com os turistas, a coisa piora."

PAULO SALDAÑA, O Estado de S.Paulo

08 Janeiro 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.