REUTERS
REUTERS

Número de idosos no Metrô aumenta; empresa vê tendência

Companhia prepara ações para incrementar as adaptações de acessibilidade nas estações

Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

09 Maio 2015 | 03h00


SÃO PAULO - Uma das tendências que os técnicos do metrô esperam observar no perfil dos usuários de transporte público da cidade é o aumento das pessoas com mais de 65 anos. Assim, a companhia prepara ações para incrementar as adaptações de acessibilidade nas estações, hoje mais identificadas com pessoas de mobilidade reduzida. 

Segundo a coordenadora da pesquisa “Caracterização Socioeconômica do Usuário e seus Hábitos de Viagem”, Cecília Elena Fuentes Guedes, embora a pesquisa já indique crescimento da fatia de usuários da rede metroviária com mais de 55 anos (foi de 9%, em 2012, para 11% na pesquisa recente), os dados ainda sugerem estabilidade. “São oscilações na margem de erro.”

“Mas os institutos de pesquisa projetam crescimento da população brasileira nessa faixa etária. E muitos dos dados do perfil dos usuários do metrô repetem o perfil da população em geral”, diz.

Entre as mudanças que as estações terão, segundo Cecília, há uma preocupação maior com objetos de cores contrastantes. “É comum a população nessa faixa ter dificuldades de visão. E a pessoa que chega nessa idade, hoje, é muito mais ativa do que antes. Ainda trabalha, é mais saudável, ainda se desloca muito pela cidade. Por isso, deve continuar usando o metrô”, afirmou a pesquisadora. 

Mais conteúdo sobre:
MetrôSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.