Número anunciado é quase igual a total da cidade há 10 anos

Caso a cidade tivesse recebido 1,3 milhão de novas árvores desde 2005, como diz a Prefeitura, o número de espécimes dentro da mancha urbana teria praticamente dobrado em menos de uma década. Isso porque no fim dos anos 1990, durante a gestão Celso Pitta (1997-2000), estimativa da própria Prefeitura apontava que a cidade tinha cerca de 1,5 milhão de árvores em suas ruas, parques e avenidas, sem contar as áreas de mata ainda intocada na Serra da Cantareira, na zona norte, ou na Serra do Mar, na zona sul.

/ D.Z. e R.B., O Estado de S.Paulo

01 de janeiro de 2012 | 03h04

Nos quatro seguintes, na gestão de Marta Suplicy (2001 a 2004), cerca de 300 mil árvores foram plantadas na cidade, segundo dados da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente. Isso significa que, se o número da pasta para o período após 2005 fosse real, a cidade teria ganho 1,6 milhão de árvores na última década, mais do que o dobro do estimado nos anos 1990. Hoje, com 3,1 milhões de espécimes na mancha urbana, São Paulo seria uma das cidades mais verdes do mundo, o que, segundo especialistas, não ocorre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.