Novo trecho da Jacu-Pêssego abre dia 25

A ampliação da Avenida Jacu-Pêssego será inaugurada no próximo dia 25, fazendo uma ligação direta entre o Rodoanel Mário Covas e a Rodovia Ayrton Senna, na zona leste de São Paulo. Com isso, a avenida, que teve seu primeiro trecho entregue em 1996, fica concluída. A expectativa é de que ela receba diariamente 40 mil veículos, 6 mil deles caminhões. A obra, orçada em R$ 1,9 bilhão, será, porém, aberta sem iluminação.

Bruno Ribeiro, O Estado de S.Paulo

04 de setembro de 2010 | 00h00

O trecho atual da avenida liga a Ayrton Senna, que é prolongação da Marginal do Tietê, à Avenida Ragueb Chohfi, em São Mateus, também na zona leste. A ampliação significa mais 13,2 km de pistas até o fim do Trecho Sul do Rodoanel, na Avenida Papa João XXIII, em Mauá, na Grande São Paulo. Dessa forma, a via formará um anel interno ao Rodoanel, criando uma rota alternativa de tráfego sem passar pelo centro de São Paulo e desafogando a Marginal do Tietê. Fará as vezes do Trecho Leste do Rodoanel, que está atualmente em processo de licitação.

O projeto da avenida começou a tomar forma na gestão Luiza Erundina (1989-1993), quando a ex-prefeita asfaltou cerca de 1,5 km da Estrada Jacu-Pêssego, e passou por cinco gestões. Esta última etapa ficou sob a responsabilidade do governo estadual. A ampliação começou há 15 meses e foi necessária a desapropriação de cerca de 4,9 mil imóveis em São Paulo e em Mauá.

Iluminação. O prolongamento da Jacu-Pêssego será entregue no último fim de semana antes do primeiro turno das eleições. A previsão da empresa Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa), ligada ao governo estadual e responsável pela obra, é instalar os postes de iluminação apenas em outubro.

Nos canteiros da avenida, operários trabalham nos arremates finais. "As obras civis já estão prontas. Falta o acabamento. Temos de instalar os postes, fazer a pintura no asfalto e o arremate nos canteiros. Mais 15 dias e tudo ficará pronto", disse um funcionário, que pediu para não ser identificado, na semana passada. Ele trabalha no trecho onde começa a ampliação, do lado da Avenida Ragueb Chohfi.

No outro extremo, em Mauá, as informações são as mesmas. "Só falta dar o arremate", diz um operário. Embora o Trecho Sul do Rodoanel tenha sido inaugurado há cinco meses, em abril, o pedaço de pista que o ligará à Avenida Jacu-Pêssego só deve ser aberto com a nova avenida.

Cerca de 290 mil pessoas vivem nos bairros ao redor da Jacu-Pêssego. É uma das regiões mais populosas da capital (mais de 150 habitantes por hectare). Entre os moradores, há a esperança de mais oportunidades de emprego, mas também o receio da perda de qualidade de vida na região, que ainda tem ares de cidade do interior.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.