Novo protesto deve hoje defender a presença da PM no câmpus

Movimento articulado por oito estudantes da USP pelo Facebook pretende reunir às 17 horas de hoje manifestantes favoráveis à PM na Cidade Universitária. "É uma manifestação pacifista. Convidamos todos a irem de branco", diz Lucas Sorrilo, da Escola Politécnica.

O Estado de S.Paulo

01 Novembro 2011 | 03h03

Integrantes do movimento Sou do Contra USP no Facebook contam com 392 simpatizantes e pretendem defender plebiscito para ouvir toda a comunidade universitária a respeito da presença dos policiais. Organizadores também querem convocar um "tuitaço" pelo #ficaPM.

Centros acadêmicos da Politécnica e da Faculdade de Economia e Administração (FEA) da USP já realizaram suas próprias consultas. Na Poli, foram ouvidos mais de 500 estudantes - 87% acreditam na presença da polícia para reforçar a segurança no câmpus. Na FEA, em consulta com cerca de 300 alunos, 80% defenderam a presença da PM. "É preciso discutir hoje a forma como queremos a atuação da polícia e não sua conveniência, que já é ponto pacífico", diz Maíra Madrid, presidente do Centro Acadêmico da FEA.

Na página do evento, lê-se na descrição "Somos estudantes, somos trabalhadores, somos a maioria. E exigimos segurança! A minoria contra tudo e todos não pode nos impedir de querer o que é nosso de direito!"

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.