Novo pedágio reduz tempo de viagem

Segundo estudo, motorista gasta até 10% a menos com deslocamento no sistema de cobrança eletrônica por quilômetro rodado

JOSÉ MARIA TOMAZELA, SOROCABA, O Estado de S.Paulo

14 de abril de 2013 | 02h02

A cobrança eletrônica dos pedágios por quilômetro rodado melhora a fluidez do tráfego e reduz em até 10% o tempo da viagem, segundo estudos do governo do Estado. Projeto-piloto do Ponto a Ponto, sistema que prevê que o motorista pague a tarifa de acordo com o trecho percorrido, completou um ano de operação na Rodovia Engenheiro Constâncio Cintra SP-360, entre Itatiba e Jundiaí, no interior de São Paulo. O sistema também é testado na Rodovia Santos Dumont (SP-75), entre Indaiatuba e Campinas.

Estudos indicam também que o pagamento por quilômetro rodado beneficiará o usuário com redução na tarifa sem alterar o equilíbrio econômico-financeiro dos contratos de concessão, já que um número maior de motoristas pagará pelo uso da estrada. Os 276 usuários cadastrados no teste da SP-360 economizaram em média R$ 588 cada.

O governo pretende estender esse sistema às principais rodovias do Estado. Quem usa hoje a rodovia concedida sem passar pelo pedágio terá de pagar pelo trecho percorrido quando os pórticos de cobrança eletrônica estiverem instalados. No último dia 5, a Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) abriu consulta pública para padronizar a comunicação entre as concessionárias de rodovias e as operadoras do sistema automático de arrecadação de pedágio. Com isso, o sistema vai reconhecer o carro cadastrado mesmo quando o veículo roda em outra estrada. Até o final deste ano, as operadoras devem definir e adotar as tecnologias adequadas à padronização.

Pioneira. A Rodovia Adhemar de Barros (SP-340), que liga Campinas a Mogi-Mirim, será a primeira no Estado a ter cobrança eletrônica de pedágio por trecho percorrido aberta a todos os veículos. O Ponto a Ponto começa a operar na segunda quinzena de julho nos 70 km de extensão da estrada. Segundo o coordenador do projeto, Giovanni Pengue Filho, para transitar pela Adhemar de Barros pagando pelo trecho percorrido basta que o usuário escolha o plano oferecido por uma das três operadoras do sistema automático de cobrança e instale no carro ou caminhão o equipamento de leitura.

Ao entrar na rodovia, o veículo vai passar por um pórtico e terá aberto o registro da quilometragem. O primeiro pórtico está instalado no km 147, em Santo Antonio da Posse. Se o usuário deixar a estrada antes do pedágio do km 123, em Jaguariúna, vai pagar no máximo R$ 4,75, metade da tarifa básica cobrada no local, de R$ 9,50 - o valor será debitado em conta.

A próxima estrada a ter o Ponto a Ponto em toda a extensão deverá ser a SP-75, entre Campinas e Sorocaba. O trecho em testes nessa rodovia já tem cerca de 3 mil usuários cadastrados. Novos pórticos estão sendo instalados, mas não há data para a operação. Entre as rodovias 'candidatas' à cobrança eletrônica estão ainda os sistemas Anhanguera-Bandeirantes, Anchieta-Imigrantes e a Castelo Branco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.