Novo partido apoia petista

Desconhecido, o recém-criado Partido Republicano da Ordem Social (PROS) foi fundamental nessa quinta-feira, 25, para a vitória provisória do prefeito. A sigla atrapalhou as tentativas da oposição de derrubar a sessão e ainda assegurou três votos extras ao governo. Formado por Ari Friedenbach, ex-PPS, Noemi Nonato e Ota - que deixaram o PSB -, o novo partido já nasce governista. Até a semana passada, podia-se esperar dos três parlamentares votos independentes - ora a favor ora contra.

BASTIDORES: Artur Rodrigues, Fabio Leite e Adriana Ferraz, O Estado de S.Paulo

25 de outubro de 2013 | 02h12

Para Haddad, a principal vantagem do PROS é a de garantir o apoio de Noemi e Ota, que, com a saída do PSB do governo federal, poderiam migrar para a oposição no cenário municipal. De quebra, a decisão de ambos deixa o partido de Eduardo Campos sem representação na Câmara, o que coloca o secretário e também vereador Eliseu Gabriel (PSB) em uma posição incômoda. O comandante da pasta de Desenvolvimento, Trabalho e Empreendedorismo é o único que pode devolver à sigla uma cadeira no Legislativo. Mas, para isso, Gabriel terá de deixar a gestão Haddad. A decisão será negociada com o governo e a direção do partido nos próximos dias.

O PSD, partido do ex-prefeito Gilberto Kassab, também foi importante para a aprovação. Após reunião com o secretário João Antonio, cinco dos oito vereadores da bancada votaram com o governo: Coronel Camilo, Edir Sales, Goulart, Marta Costa e Souza Santos. José Police Neto, Marco Aurélio Cunha e David Soares votaram contra.

Durante a sessão, oposição e governo trocaram acusações, lembrando que estavam em posições contrárias na época no último reajuste, em 2009. Dos 22 vereadores remanescentes da legislatura passada, 16 trocaram seus votos. Em 2009, o PSDB era a favor do aumento e o PT, na oposição, contra.

Mais conteúdo sobre:
iptuspsão paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.