Novo parque municipal terá shows, cinema a céu aberto e transmissão de futebol

Agora da Prefeitura, Clube de Regatas Tietê deve ser entregue em setembro e terá horário de funcionamento ampliado

Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

27 Agosto 2014 | 18h29

SÃO PAULO - O parque que a Prefeitura está construindo no antigo Clube de Regatas Tietê e deve ser entregue para a cidade em setembro terá uma área para shows e cinema a céu aberto, segundo Wanderley Meira, secretário municipal de Verde e Meio Ambiente. Na tarde desta quarta-feira, 27, ele e o prefeito Fernando Haddad (PT) participaram da cerimônia de posse dos 96 conselheiros gestores dos parques municipais. 

De acordo com o secretário, dos 60 mil m² do novo parque, cerca de 20 mil m²  serão usados para atrações culturais. O horário de funcionamento também será ampliado mas ainda não há definição. "Vai ser um parque um pouco diferenciado. A cidade de São Paulo carece de áreas para eventos e o Parque do Ibirapuera não pode estar fazendo tanto evento sob pena de entrar em fadiga", explicou o secretário. 

Ainda segundo ele, por ter menos vegetação que outras unidades da cidade o novo parque tem perfil adequado para receber atrações a céu aberto. "O prefeito pediu para que coloque um telão para que tenha cinema com frequência e ter (transmissão) de jogos", disse Meira. Ainda segundo ele, o espaço será compartilhado por três secretarias: Verde e Meio Ambiente, Cultura e Esporte, Lazer e Recreação. 

Chácara do Jockey. Nos próximos dias a Justiça deve definir o valor da desapropriação dos 169 mil m² da Chácara do Jockey, no Butantã, na zona oeste, que a Prefeitura também quer transformar em parque municipal. A gestão Haddad quer pagar R$ 64 milhões enquanto o Jockey Club de São Paulo avalia a área em R$ 177 milhões, ou seja, três vezes mais do que a administração municipal pretende desembolsar. 

Os R$ 63,9 milhões que Haddad quer pagar seriam descontados da dívida que o clube tem com a Prefeitura. O Jockey deve R$ 133 milhões de Imposto Predial Territorial Urbano (IPTU). Um perito judicial irá definir o valor da desapropriação. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.