Imagem Jairo Bouer
Colunista
Jairo Bouer
Conteúdo Exclusivo para Assinante

Novidades para a saúde sexual dos homens

Dois estudos divulgados recentemente trazem boas notícias para a saúde sexual do homem. De acordo com os trabalhos, ejaculações frequentes reduziriam o risco de câncer de próstata e o uso regular de café poderia contribuir para melhores ereções.

Jairo Bouer, O Estado de S.Paulo

24 de maio de 2015 | 03h42

A primeira pesquisa, feita pela Universidade Harvard (EUA) e divulgada pelo jornal britânico Daily Mail, acompanhou 32 mil homens ao longo de 18 anos. No estudo, 3.900 deles desenvolveram alguma forma de câncer de próstata. Homens de 40 a 49 anos que ejaculavam pelo menos 21 vezes por mês tiveram risco 22% menor de desenvolver a doença do que aqueles da mesma faixa etária que ejaculavam de quatro a sete vezes por mês.

Trabalhos anteriores já sugeriam uma correlação entre frequência de orgasmo e proteção contra câncer de próstata, provavelmente porque as ejaculações facilitam a eliminação de substâncias nocivas para a glândula masculina e evitam o acúmulo de células mais velhas, cristais e calcificações. O atual estudo, apresentado no último encontro da Sociedade Americana de Urologia, que terminou na última semana em New Orleans, é o maior já realizado para investigar esse possível efeito protetor do sexo.

O câncer de próstata responde por cerca de 15% de todos os tumores que afetam os homens e acaba sendo mais frequente com o aumento da idade. Os fatores que podem ampliar a chance dessa doença ainda estão sendo investigados, mas infecções genitais repetidas, traumas na região, história familiar, cigarro, excesso de álcool, estilo de vida sedentário e dieta gordurosa são alguns dos suspeitos. No Brasil, são 60 mil casos novos todos os anos e mais de 12 mil mortes. É o segundo tipo de câncer mais comum na população masculina, só ficando atrás do de pele.

Em novembro de 2014, descrevemos nesta coluna um curioso estudo, feito pela Universidade de Montreal e publicado no periódico médico Cancer Epidemiology, que mostrava que homens com mais de 20 parceiras na vida tinham uma chance um terço menor de enfrentar um câncer de próstata do que aqueles que tiveram poucas parceiras. Os celibatários tinham o dobro de chance de ter a doença do que homens com vida sexual regular. Para os pesquisadores, a maior quantidade de parceiras poderia servir como um indicador de maior atividade sexual.

O mesmo trabalho mostrou que a maior quantidade de parceiros não vale como fator protetor para os homens gays. Aqueles que tinham mais de 20 parceiros acabaram tendo um risco duas vezes maior de apresentar câncer de próstata do que os que nunca fizeram sexo com outro homem, possivelmente por uma maior exposição às doenças sexualmente transmissíveis (entre os que não usam proteção) e ao traumatismo na glândula resultante do sexo anal.

Ter um único parceiro não aumentava o risco de câncer entre os homens gays.

Vai um café?. A outra pesquisa, feita pela Universidade do Texas e publicada também pelo jornal Daily Mail, investigou a dieta de 4 mil homens americanos e sugere que tomar uma ou duas xícaras de café por dia pode reduzir o risco de disfunção erétil em cerca de 42%, quando são comparados os dados com os daqueles que não tomam a bebida.

O efeito vale até mesmo para homens com sobrepeso, obesidade e pressão alta (fatores de risco conhecidos para as dificuldades de ereção), mas não foi observado nos que eram diabéticos.

A maior proteção do café para a ereção aconteceu nos homens que tomavam de 85 a 170 mg de cafeína por dia. Uma xícara grande de café filtrado tem cerca de 140 mg da substância, enquanto um expresso traz 80 mg.

A cafeína, possivelmente, ajuda a relaxar as artérias que irrigam o pênis, aumentando, assim, o fluxo de sangue para o órgão. Trabalhos anteriores já mostravam um efeito protetor do café em outros problemas de saúde, como a diabete tipo 2, demência e enfartes. Vai um gole aí?.

É PSIQUIATRA

Tudo o que sabemos sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.