Novas marginais facilitarão acesso a Cumbica

Um pacote orçado em mais de R$ 220 milhões. O conjunto de obras previstas para serem executadas na Ayrton Senna nos próximos três anos é o maior das rodovias privatizadas do Estado que chegam à capital. O plano tem como foco principal a reorganização dos acessos a Guarulhos, com a construção de uma marginal até 2014. As novas pistas facilitarão ainda o acesso ao Aeroporto de Cumbica, no ano da Copa do Mundo.

O Estado de S.Paulo

27 Novembro 2011 | 03h05

A lista completa de intervenções não foi detalhada pelo governo nem pela concessionária responsável, mas, segundo a Artesp, as obras serão realizadas no trecho entre a saída da Marginal do Tietê e o acesso ao futuro Trecho Leste do Rodoanel.

Na pista leste da rodovia, sentido interior, a obra começará no km 11,7 e se estenderá até o km 26. Já na pista oeste, sentido capital, a faixa extra será implementada entre o km 19,3 e o km 26. As intervenções serão complementadas com a requalificação do trecho no Bairro dos Pimentas, já na entrada de Guarulhos, no km 25,8. O acesso, que representa um dos gargalos da rodovia, será ampliado ainda em 2012.

O pacote ainda prevê adoção de faixas adicionais entre o km 45 e o km 56, no trecho de Mogi das Cruzes. A região trava especialmente em feriados e temporadas de verão por ser passagem para quem utiliza a Mogi-Bertioga, na direção das cidades do litoral norte do Estado.

Nova avenida. Até o início da Copa de 2014, a construção de uma nova avenida deve proporcionar uma ligação direta entre a zona leste da capital e o Aeroporto de Cumbica. Batizada de Avenida José Alencar, em homenagem ao ex-vice-presidente, a via terá início na Avenida Papa João Paulo, que fica atrás do aeroporto, cruzará a Via Dutra e chegará até o trevo da Ayrton Senna com a Avenida Jacu-Pêssego, que liga a capital a Mauá, no ABC.

O projeto, desenvolvido por uma parceria entre o governo federal e a Prefeitura de Guarulhos, tem 8 km de extensão e está orçado em R$ 250 milhões.

Ao lado das novas marginais da Ayrton Senna, a avenida é o principal investimento na região para dar maior rapidez na chegada e na saída do aeroporto durante e depois da Copa./ A.F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.