Nova represa de São Paulo criará manancial de 19,3 km2

Cerca de 540 famílias que moram no local, entre Suzano e Mogi das Cruzes, serão removidas

Eduardo Reina, de O Estado de S. Paulo,

29 de fevereiro de 2008 | 19h08

Até agosto, a Grande São Paulo terá uma nova represa, que produzirá mais 1,7 metro cúbico de água por segundo, o suficiente para abastecer 550 mil pessoas. A Companhia de Saneamento Básico do Estado (Sabesp) vai criar um braço na Represa Taiaçubepa, parte do Sistema Alto Tietê, no limite de Suzano com Mogi das Cruzes.   Cerca de 540 famílias que moram no local serão removidas. Com a ampliação, o manancial atingirá 19,3 quilômetros quadrados, área maior que São Caetano, no ABC. O sistema terá capacidade para 879 milhões de m³ de água.   Para que o reservatório da barragem do Rio Taiaçupeba funcione plenamente, foi preciso concluir uma disputa judicial com a fábrica Manikraft que vai completar 30 anos. A empresa protela a saída do local desde outubro de 1978.   Segundo o Estado, a companhia já recebeu R$ 150 milhões em indenização pela desapropriação. Leia reportagem completa na edição deste sábado de O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
águarepresa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.