'Nosso objetivo é que eles voltem', diz presidente da SPTuris

Há cinco meses à frente da SPTuris, o engenheiro Wilson Poit avaliou de forma positiva os dez primeiros dias de Copa do Mundo. Para ele, o principal objetivo é fazer com que eles voltem e façam boa propaganda da capital.

O Estado de S.Paulo

22 de junho de 2014 | 02h04

Como o senhor avalia o turismo na cidade nesses primeiros dias de Copa?

Estamos muito contentes porque o retorno tem sido positivo. A maior surpresa para todos é que está dando tudo muito certo. O nosso maior objetivo é cativar o turista para que ele volte e eles dizem que querem voltar. Temos de aproveitar o momento porque o turismo em cidades que recebem eventos como a Copa costuma aumentar 20% nos dois anos seguintes ao Mundial. Esse é o nosso objetivo: que eles voltem outras vezes com a família, por exemplo. E a rede social também tem tido um papel fundamental na imagem da cidade porque eles postam o tempo todo que estão aqui.

Qual é o valor estimado pela SPTuris de gastos desses turistas na capital paulista?

Estimamos que esses 400 mil turistas que devem passar por São Paulo durante o Mundial, entre eles cerca de 65 mil estrangeiros, gastem R$ 3 mil na cidade. Ou seja, calculamos que eles devem gastar algo em torno de R$ 1 bilhão em comércio na cidade.

Quais são os locais mais visitados?

O Museu do Futebol, a Avenida Paulista e o Mercadão. Há muitos turistas. Dobrou a quantidade de city tours contratados, aumentou o número de turistas no walking tour, nos restaurantes, nas lojas. Temos monitorado diariamente.

E a Vila Madalena?

Foi a maior surpresa. Esperávamos turistas, mas não esperávamos que fosse virar praticamente uma outra Fan Fest. Estamos fazendo de tudo para dar o melhor suporte possível a essa região. / L.M.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.