Nos rastos do escritor por SP

Nascido em Taubaté, o escritor Monteiro Lobato (1882-1948) passou boa parte da vida na capital paulista - para onde se mudou em 1900, a fim de cursar a Faculdade de Direito do Largo São Francisco. Entre idas e vindas, morou em 18 endereços paulistanos, incluindo uma república estudantil, um hotel e uma prisão - durante 3 meses, em 1941, foi preso político no Presídio Tiradentes.

O Estado de S.Paulo

16 Abril 2012 | 03h03

Sua relação com a capital paulista é evidenciada no livro A Barca de Gleyre, publicado nos anos 1950 pela Editora Brasiliense e que reúne 40 anos de correspondências trocadas entre ele e o escritor mineiro Godofredo Rangel (1884-1951).

"O que me encanta nisso tudo é tentar visualizar a capital paulista do começo do século passado", comenta o jornalista Eduardo Ritschel, que tem como hobby buscar referências paulistanas na obra de Lobato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.