'Nos conhecemos desde os 13 anos e eu sempre amei o Beto'

O que você acha que aconteceu naquela noite com Roberto?

O Estado de S.Paulo

22 Março 2012 | 03h01

Ele havia saído da balada, estava um pouco agitado e, com certeza, se assustou com os policiais atrás dele. Ele estava em um país estrangeiro, de madrugada, sozinho. O Beto nunca teria intenção de roubar nada. Se a polícia achou o comportamento dele estranho, deveria ter tentado abordá-lo de uma outra maneira, não com violência.

Vocês ainda namoravam?

Sim. Nos conhecemos desde os 13 anos e sempre amei o Beto. Como a gente era muito jovem, só começou a namorar sério há um ano. Frequentávamos o mesmo clube, fazíamos faculdade juntos, o grupo de amigos era o mesmo. Ontem, fizemos uma reunião na casa de um deles e oramos.

Ele tinha planos de voltar para o Brasil?

O Beto tinha muitas dúvidas em relação a isso, estava gostando muito da Austrália, mas sentia falta dos amigos e da família no Brasil. Ele foi em junho e eu até ia visitá-lo no Natal, mas resolvemos esperar porque ele voltaria em fevereiro. Depois decidiu que queria ficar mais alguns meses, até junho, talvez. / NATALY COSTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.