Noivas disputam o 'Oscar' do casamento

Bolinha de sabão, emoção e espontaneidade ilustram as fotos das cerimônias perfeitas

VALÉRIA FRANÇA, O Estado de S.Paulo

17 de maio de 2012 | 07h45

Especializada em Marketing de Moda, Bia Cardoso, de 31 anos, foi uma das milhares de noivas que enviaram fotos de seu casamento para uma premiação inédita, o Wedding Awards. Espécie de Oscar do setor, o evento reuniu ontem cerca de 50 finalistas, no Shopping Iguatemi, zona sul de São Paulo. Bia estava lá, tão ansiosa como no dia de seu casamento. Ela queria vencer e mostrar a todos o quanto conseguiu fazer o "casamento ideal".

Bia foi uma das dez vencedoras. Ganhou na categoria "noivos", com o registro do fotógrafo carioca Túlio Thome, de 28 anos. A cena dos noivos saindo do altar, montado em um sítio do Rio, parece cenário de propaganda da televisão. "No lugar do arroz, pedimos para os convidados fazer bolinhas de sabão", conta Bia. E foram as bolas caindo sobre o casal que garantiram o efeito todo especial, quase pop, à cena matrimonial.

"A premiação é um jeito de divulgar como esse universo de cerimônias é grande", diz a empresária Fernanda Suplicy, idealizadora da premiação e do site Yes Wedding. "Casamento está em moda. E existe todo tipo de celebração. Não há regras."

Praia. A fazendeira Maressa Resende Vilela Bittencourt, de 34 anos, por exemplo, se casou na Praia de Itapuã, em Salvador, há quatro anos. Ela e o marido são surfistas. O altar foi montado em cima de um píer, com fundo para o horizonte azul do mar da Bahia. Maressa venceu a categoria "casamento".

"As pessoas acham que está na moda casar em lugar diferente, mas a cerimônia tem de ter a cara dos noivos", diz Maresssa. A fotógrafa Luciana Cattani fez o making-off do casamento no ponto do surfe, que ficava bem na frente do Hotel Catussaba.

Critérios. Formado por consultores de moda, arquitetos e estilistas, o júri levou em conta a estética perfeita e harmoniosa das fotos, além da emoção captada. "Casamento tem de passar alegria", diz Rosângela Lyra, uma das juradas. Foi mostrando, por exemplo, a fragilidade emocional de um tio que se despede da sobrinha no altar que Rodrigo Zapico levou um dos prêmios. Até o dia 3 de julho, as fotos ficam expostas no Iguatemi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.