Noite tem 10 mortos e 13 baleados na Grande São Paulo

Houve uma chacina em Itaquaquecetuba; dois morreram e dois ficaram feridos em confrontos no ABC e na zona leste

WILLIAM CARDOSO , RICARDO VALOTA, O Estado de S.Paulo

22 Novembro 2012 | 02h03

A onda de violência que atinge Grande São Paulo teve entre terça-feira e ontem mais uma noite com muitas mortes. Pelo menos dez pessoas foram assassinadas, três em uma chacina em Itaquaquecetuba, e 13 baleadas.

Guilherme Roberto Dias Caparrão, de 24 anos, Elias Tavares da Silva, de 33, e Wallace Rodrigues dos Santos, de 16, foram mortos por volta das 23h30, na frente de um bar na Rua Itapevi, em Itaquaquecetuba. Um adolescente de 15 anos, que também foi atingido pelos criminosos, conseguiu correr por uma viela e sobreviveu.

Segundo testemunhas ouvidas por PMs que atenderam a ocorrência, desconhecidos passaram em um carro e uma moto atirando contra as vítimas, que não tiveram chance de defesa.

Em Guarulhos, no Jardim Vera, cinco pessoas foram baleadas por homens em duas motos, às 21h30. Uma delas morreu. Em Osasco, três pessoas foram baleadas e mortas. No começo da madrugada, dois adolescentes, de 12 e 15 anos, foram atingidos por desconhecidos na Avenida Sport Club Corinthians Paulista, no Jardim Santo Antonio. No local, segundo a polícia, funcionaria um ponto de uso e tráfico de drogas.

Também em Osasco, por volta das 3h de ontem, um rapaz de 28 anos foi encontrado ao lado de uma picape incendiada no Jardim Elvira. Morreu no hospital.

Na capital, três homens foram baleados por desconhecidos na Rua Sebastião Martins, travessa da Rodovia Raposo Tavares, na zona oeste. Um deles foi levado ao Hospital Bandeirantes, onde chegou morto.

Confronto. Dois suspeitos morreram e outros dois ficaram feridos em confrontos com a polícia. Por volta da 1h de ontem, um assaltante foi baleado por um policial civil na Avenida Conceição, centro de Diadema. Ao testemunhar um taxista sendo atacado pelo criminoso, o policial interveio. O assaltante, mesmo baleado, conseguiu fugir.

Em Ferraz, na noite de anteontem, um homem armado com uma metralhadora artesanal trocou tiros com policiais militares do 32º Batalhão e morreu. Também na terça à noite, no Parque São Rafael, o PM Ricardo Santos foi vítima de uma tentativa de assalto na Avenida Sargento Iracitan Rodrigues.

Ao reagir à ação dos dois assaltantes, ambos adolescentes, o policial foi ferido na cabeça e em uma das pernas. Acionada, a PM localizou a dupla na Rua Bento Ribeiro, no Jardim Santo André, onde os menores foram baleados. Um morreu no hospital.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.