Estadão
Estadão

Noite de violência em SP tem chacina e arrastão com ao menos 8 mortos

Crimes na Região Metropolitana ocorreram em um intervalo de três horas; ao menos duas pessoas ficaram feridas

Gheisa Lessa e Ricardo Valota, O Estado de S. Paulo, atualizada às 15h53

17 de novembro de 2012 | 07h57

SÃO PAULO - Chega a oito o número de pessoas que foram mortas na Região Metropolitana de São Paulo entre as 22 horas de sexta-feira, 16, e o início da madrugada deste sábado, 17, em um intervalo de menos de três horas. Rafael Freitas Medeiros, de 21 anos, estava internado mas não resistiu aos ferimentos e morreu na manhã deste sábado. O jovem é a quinta vítima da chacina que aconteceu em Cidade Ademar, na zona sul de São Paulo, na noite de ontem.

Entre os ataques, outras duas pessoas ficaram feridas. Desde as 21h de quarta-feira, 14, até as 0h15 deste sábado, o saldo da violência na capital e nos demais municípios da Grande São Paulo chega a pelo menos 23 mortos e 20 feridos.

Os homicídios da noite de ontem e madrugada de hoje foram registrados no Jaçanã, zona norte da capital, Penha, zona leste, Cidade Ademar, na zona sul, com pelo menos quatro mortos, e Embu das Artes, na Grande São Paulo, onde, após um arrastão, policiais e bandidos entraram em confronto no Rodoanel Mário Covas.

Chacina. Cinco jovens foram mortos e três sobreviveram a uma chacina ocorrida no final da noite de sexta-feira, 16, em frente à casa número 199 da Rua Sebastião Afonso, em Cidade Ademar, na zona sul de São Paulo. Segundo testemunhas, dois desconhecidos encapuzados passaram em motos e atiraram contra os rapazes.

Duas das vítimas, identificadas como Leandro e Jonne, mesmo baleadas, porém sem gravidade, conseguiram correr e escaparam da execução. As demais correram para a mesma direção, tentando entrar em uma das casas, mas acabaram encurraladas pelos atiradores.

Morreram Vágner Pereira de Jesus, de 25 anos,Anderson da Silva Sampaio, de 24 anos, Wilian Adolfo de Carvalho, de 26, Alan Correa da Silva, de 24, e, nesta manhã, Rafael Freitas Medeiros, de 21 anos.

Um dos sete baleados foi levado para o pronto-socorro central de Diadema; os demais deram entrada no Hospital Municipal Saboya, no Jabaquara. Segundo parentes dos rapazes, pelo menos quatro deles são colegas de trabalho, estavam de folga da empresa e resolveram se reunir em frente à residência de um deles. A chacina foi registrada no 26º Distrito Policial, do Sacomã e foi solicitado assessoramento do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) nas investigações.

Com esse crime, segundo levantamento feito pelo Estadão.com.br, chega a 15 o número de chacinas registradas na Região Metropolitana de São Paulo neste ano, com um total de 50 mortos. Foram seis crimes do tipo na capital e nove nas demais cidades.

Arrastão. Um bandido morreu em uma troca de tiros com policiais militares do 36º Batalhão, por volta da 0h15 deste sábado, 17, no momento em que um grupo realizava um arrastão contra motoristas no Rodoanel Mário Covas, na região de Embu, na Grande São Paulo.

Pelo menos cinco homens, alguns deles armados de metralhadora e espingarda calibre 12, invadiram a pista sentido Régis Bittencourt no quilômetro 29, após o túnel, para atacar as vítimas. Vários veículos de passeio foram parados e os ocupantes assaltados. Um ônibus da Viação Cometa, que seguia para Curitiba, ficou retido em razão do acúmulo de carros que paravam ou diminuíam a velocidade, e acabou invadido pelos assaltantes. Pelo menos 20 passageiros tiveram pertencentes roubados pelos criminosos.

Acionados via 190, os PMs foram até o local e, segundo eles, recebidos a tiros. Ao revidar, atingiram um dos assaltantes, que morreu no pronto-socorro central de Embu. Os demais integrantes do grupo conseguiram escapar. A polícia não havia confirmado se alguma das armas que estavam em poder da quadrilha foi apreendida. O caso foi registrado no Distrito Policial de Embu e será investigado pelo DHPP.

Outros homicídios. O irmão de um policial civil foi baleado por dois homens numa moto por volta das 22 horas de sexta-feira, 16, quando conversava com alguns colegas em um posto de combustível BR localizado na Avenida Guapira, 1600, no Jaçanã, zona norte de São Paulo. A dupla estava armada de pistolas.

A vítima chegou a ser socorrida ao pronto-socorro do Hospital São Luis Gonzaga, no mesmo bairro, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. Ninguém foi preso. A polícia espera esclarecer o crime com a ajuda de eventuais imagens captadas pelas câmeras de segurança instaladas dentro do estabelecimento. O caso será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

O mecânico Renato Ribeiro dos Santos Souza, de 21 anos, foi morto a tiros, por volta das 23 horas de sexta-feira, 16, na altura do número 90 da Rua Olho d'água do Borges, no Cangaíba, região da Penha, zona leste de São Paulo. Segundo a Polícia Civil, o mecânico foi atingido por vários disparos de pistolas calibres 9 mm e 380.

De acordo com a PM, os dois homens na moto se aproximaram do rapaz, que estava na rua, e um deles atirou contra Renato. Os criminosos conseguiram fugir. O rapaz foi levado para o pronto-socorro do Hospital de Ermelino Matarazzo, mas deu entrada morto. Segundo a polícia, Renato tinha passagem por receptação de veículo roubado. O caso foi registrado no 24º distrito policial, da Ponte Rasa, e será investigado pelo DHPP.

Mais conteúdo sobre:
violênciasão paulochacina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.