No Rio, PM é acusado de abrigar traficante que fugiu do Alemão

Um cabo da Polícia Militar lotado no Gabinete do Comando Geral da corporação está sendo investigado por dar abrigo ao primo, um dos mais procurados assaltantes de carros e cargas do Estado. Edson Ventapane da Silva, de 36 anos, o Mãozinha, que integrava o bando do 157, foi preso ontem na casa da tia e mãe do cabo. A quadrilha do acusado cometia roubos por toda a cidade e se refugiava nas favelas do Complexo do Alemão, na zona norte do Rio, ocupada por polícia e Forças Armadas desde o dia 28.

Pedro Dantas, O Estado de S.Paulo

08 Dezembro 2010 | 00h00

O cabo e a mãe dele, cujos nomes não foram revelados, foram indiciados ontem na Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) por favorecimento pessoal (prestar auxílio a autor de um crime). Mãozinha é irmão do líder da quadrilha, Emerson Ventapane da Silva, de 37 anos, o Mão, preso durante a ocupação do Alemão e transferido para a Penitenciária Federal de Catanduvas, no oeste do Paraná. Em abril, o criminoso e seus comparsas teriam sido liberados por PMs mediante pagamento de R$ 200 mil. A Corregedoria investiga o caso.

Cavalaria. Também ontem, a Marinha retirou os nove blindados dos Complexos do Alemão e da Penha, na zona norte do Rio. Tanques do Exército permanecem no local, patrulhando os acessos dos morros. Já a PM anunciou que vai patrulhar a região com ajuda da cavalaria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.