No que deu...

Operação na zona sul data de 2001

O Estado de S.Paulo

20 de setembro de 2012 | 03h02

A Operação Urbana Água Espraiada foi estabelecida por lei municipal de 2001 para requalificar parte da zona sul da capital paulista. De lá para cá, muitas obras saíram do papel - como a Ponte Octavio Frias de Oliveira, inaugurada em 2008 - e outras não.

Entre as que ainda aguardam o início das obras está um túnel de 2.350 metros - que vai ligar a Avenida Jornalista Roberto Marinho à Rodovia dos Imigrantes. O projeto, porém, obteve licença ambiental da Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente apenas neste ano.

O perímetro da Operação Água Espraiada foi dividido em: Brooklin, Berrini, Marginal do Pinheiros, Chucri Zaidan, Jabaquara e Americanópolis. Além do sistema viário, o plano inclui o segundo maior parque da cidade (atrás do Ibirapuera), transporte coletivo, habitação social e criação de espaços de lazer e esportes. Em transportes, está previsto convênio com o governo do Estado para a construção das Linhas 5-Lilás e 17-Ouro do Metrô.

Segundo a Prefeitura, até dezembro, começam a ser entregues unidades habitacionais de antigas favelas da área: Jardim Edith e Real Parque.

Por meio de Operações Urbanas, a Prefeitura vende Certificados de Potencial Adicional de Construção (Cepacs) à iniciativa privada e, com o dinheiro, faz melhorias na cidade. / ARTUR RODRIGUES

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.