No que deu...

Instalação de 153 lombadas eletrônicas

/ BRUNO RIBEIRO, O Estado de S.Paulo

14 de junho de 2012 | 03h02

A Prefeitura de São Paulo havia anunciado, em 2009, substituir as então 100 lombadas eletrônicas instaladas na cidade e ampliar o número para 153. A promessa foi cumprida. Elas foram instaladas até o fim do ano passado e todas já estão em operação, segundo diz a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

Lombadas eletrônicas são radares de velocidade que informam o motorista sobre a velocidade do veículo ao passar pelo equipamento. Geralmente, são instaladas em locais onde há registro de maior índice de acidentes, com velocidade permitida abaixo de 40 km/h.

Como são aparelhos bem visíveis, especialistas defendem o uso desse tipo específico de radar para evitar atropelamentos fatais e fazer com que os motoristas realmente respeitem o limite de velocidade na via.

As lombadas em questão faziam parte de um conjunto maior de equipamentos, com radares fixos comuns. De 2009 para cá, o número de radares em operação subiu de 452 para cerca de 499.

O aumento do número de radares tem dois impactos: por um lado, a arrecadação com multas subiu de R$ 400 milhões para R$ 800 milhões nos últimos quatro anos. Dados da CET também mostram que os atropelamentos caíram 2% no ano passado e as mortes de ocupantes de carro, 6,5%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.