No que deu...

Praça só permite cães com coleira

/ WILLIAM CARDOSO, O Estado de S.Paulo

03 de maio de 2012 | 03h04

A história teve seu auge em agosto de 2010, em meio a muita polêmica. A questão era: proibir ou não cachorros sem coleiras e guias na Praça Amundsen, conhecida como "Praça dos Cachorros", no Alto de Pinheiros, zona oeste de São Paulo. Os cães perderam a batalha. Mas hoje a convivência é harmônica.

Ocorre que os donos dos animais queriam deixá-los livres no local, mas a Sociedade Amigos do Bairro City Boaçava (SAB) queria transformá-lo na "Praça da Longevidade", destinada a idosos.

O duelo envolveu acusações de que os cachorros mordiam as pessoas e impediam que crianças brincassem tranquilamente. Os donos dos cães, por sua vez, diziam que o espaço já era tradicionalmente usado para que os animais corressem livremente havia anos.

Uma das frequentadoras à época, a VJ Penélope Nova defendia que os cães circulassem livremente. Segundo a SAB, atualmente, só com coleiras.

Surgiu como opção para os donos de animais o espaço canino do Parque Villa-Lobos, na frente da praça. Remodelado, ele foi aberto perto do orquidário e oferece divisão para cães pequenos e grandes.

Só não ficam soltos aqueles que são proibidos por lei - rottweilers, por exemplo. Aos sábados, das 15h às 17h, são concedidas aulas gratuitas de adestramento, agility e handler.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.