No pátio da CET, mais de 100 motos e carros parados

O cemitério de viaturas da CET, que fica em um pátio da Avenida Marquês de São Vicente, na Barra Funda, zona oeste, tem mais de cem veículos estacionados e outra dezena de motos paradas. Entre as viaturas, há modelos recentes da picape Ford 250, que chega a ser vendida, em média, por R$ 40 mil. Os veículos ficam a céu aberto, sem nenhum cuidado de manutenção.

Fabiano Nunes, O Estado de S.Paulo

13 de junho de 2011 | 00h00

A maioria das motos é do modelo Honda Falcon NX-4. "Do total de viaturas da CET, cerca de 15% ficam paradas para manutenção. Outras foram deixadas em 2010, quando a frota foi renovada. Provavelmente elas irão a leilão, mas ficam sem manutenção", afirmou Alfredo Coletti, secretário geral do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Viário (Sindiviários).

Segundo a CET, a frota atual soma 1.088 viaturas - 984 foram substituídos a partir de 2006.

De acordo com a companhia, há dois bolsões no pátio da Marquês de São Vicente: um para veículos em manutenção ou revisão periódica e outro para veículos que saíram de circulação. A CET estima que cerca de 15% dos veículos da frota passam por manutenção periódica. As viaturas antigas serão leiloadas.

A companhia informa ainda que a idade média dos veículos é de 1,9 ano - era superior a 12 anos até o início de 2006, quando foi iniciado o processo de renovação. Ainda segundo a CET, a substituição fez com que o tempo médio de deslocamento das viaturas caísse de 12,5 minutos em 2007 para 8,7 minutos em 2010.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.