No metrô já não se sabe que horas são

Paulistanos atrasados e acostumados a guiar passadas pelos relógios do Metrô andam desorientados e curiosos. Os aparelhos sumiram das plataformas de algumas semanas para cá.

Luísa Alcalde, O Estado de S.Paulo

26 Março 2011 | 00h00

A maioria dos relógios da Linha 1-Azul do Metrô foi retirada das plataformas de embarque. No lugar dos relógios, agora há placas informativas sobre conexões entre as linhas e, ao lado, monitores de LCD ainda desligados. Os ponteiros ainda podem ser vistos em poucas estações: Vila Mariana, Sé, Portuguesa Tietê, São Bento e Santana.

Os passageiros ficaram surpresos com a falta dos relógios. "Tenho mania de sair do vagão e já olhar para o relógio da plataforma para ver se estou atrasada", disse a assistente financeira Maria Glória Galhardo.

Quem também está sentindo falta de se guiar pelos antigos ponteiros dos relógios é a técnica de registros gráficos Priscila Jardim. "Desde quinta-feira, percebi que eles sumiram da estação", disse. "Já ando atrasada. Sem eles, então...", brincou Andréia Francisca Oliveira.

A renovação dos letreiros tinha sido prometida pelo governo para dezembro passado, mas ainda não ficou pronta. O Metrô informou que os novos monitores de LCD, além de veicular informações operacionais e entretenimento, vão informar o horário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.