No interior, Rio Ribeira baixa. E prejuízo cresce

Após a cheia do Rio Ribeira de Iguape que atingiu 25 mil pessoas em dez cidades, as prefeituras do Vale do Ribeira, no sul do Estado, esperam ajuda para reparar os estragos. A enchente destruiu casas, rodovias, pontes e estradas rurais. Apenas em Eldorado, que teve 70% da área urbana coberta pelas águas, o prejuízo estimado é de R$ 30 milhões. Em Ribeira, Iporanga e Eldorado, pelo menos 10 mil pessoas tiveram de abandonar suas casas.

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

07 de agosto de 2011 | 00h00

Até a noite de anteontem, o levantamento dos prejuízos não estava concluído. "Temos ainda muitas áreas alagadas e ruas inteiras tomadas pela lama", disse o prefeito de Eldorado, Donizete Antonio Oliveira (PTB). Lá, muitas casas terão de ser reconstruídas. Em Registro, duas pontes precisarão ser refeitas e centenas de quilômetros de estradas rurais estão danificadas. O custo para recuperação pode chegar a R$ 4 milhões. Em Iporanga, além de ter destruído casas, a cheia carregou duas balsas que atendiam comunidades quilombolas de Pilões e Maria Rosa.

Já a prefeitura de Ribeira quer retomar o debate sobre a construção de uma barragem no Rio Ribeira. O governador em exercício, Guilherme Afif Domingos (PSD), que esteve em Eldorado na quinta, prometeu ajuda. Ontem, moradores da região começaram a voltar para suas casas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.