Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

No feriado, 1,8 milhão de veículos devem usar estradas de SP

CET estima que 1,6 milhão de carros devam sair da capital no feriado prolongado do Dia do Trabalhador

Elvis Pereira e Fabiana Marchezi, estadao.com.br

29 de abril de 2008 | 16h40

As rodovias Presidente Dutra, Anhangüera, Bandeirantes, Castelo Branco, Raposo Tavares, Anchieta e Imigrantes deverão receber 1,835 milhão de veículos neste feriado prolongado do Dia do Trabalhador. As estimativas são das concessionárias administradoras das estradas, que recomendam aos motoristas que evitem iniciar a viagem entre 16 e 22 horas de quarta-feira, 30, e das 6 às 13 horas do feriado, 1º, períodos de maior volume de tráfego. No retorno do feriado, a movimentação deve ser mais intensa das 14 às 23 horas de domingo, 4.   Veja também: Acompanhe a situação do trânsito rua-a-rua    Ao vivo: Castelo Branco-Raposo Tavares Ao vivo: sistema Anhangüera-Bandeirantes Ao vivo: Rodovia Presidente Dutra  Ao vivo: estradas que dão acesso ao litoral Veja o que abre e o que fecha no feriado   Somente pela Dutra, estima-se que cerca de 218 mil veículos deixem São Paulo e 168 mil, o Rio de Janeiro. Desde o último dia 25, as praças de pedágios da via não aceitam mais cartões de crédito. Para pagamento, além de dinheiro em espécie, o motorista pode usar o Sistema Sem Parar/Via Fácil, o vale-pedágio DBTrans e o Visa Vale pedágio, de acordo com a NovaDutra.   A Anhangüera e Bandeirantes, responsáveis pela ligação da capital à região de Campinas, deverão ser utilizadas por 654 mil veículos. Durante o feriado, a AutoBan suspenderá as obras que interferem no tráfego. No domingo, 4, entre 14 e 22 horas, os caminhões com destino à capital terão de seguir pela Anhangüera no trecho entre os quilômetros 61 e 23, a partir de Jundiaí, em vez da Bandeirantes.   No Sistema Castelo-Raposo, que dá acesso ao Oeste paulista, o volume total deverá chegar a 445 mil veículos. Os caminhões ficarão proibidos de trafegar pela Castelo no domingo, 4, no sentido capital, das 14 às 23 horas. Segundo a Viaoeste, o movimento previsto está 5,4% acima em relação ao mesmo período em 2007, quando 422 mil veículos cruzaram o sistema e houve 41 acidentes, com 61 vítimas, entre as quais 5 morreram.   A Ecovias, concessionária do sistema Anchieta-Imigrantes, estima que entre 220 e 350 mil veículos devam utilizar as estradas que ligam a capital ao litoral paulista neste feriado prolongado.   Entre as 16 horas desta quarta-feira e as 2 horas de quinta-feira, será adotado a Operação Descida, de 7 por 3, assim como das 7 às 16 horas apenas de quinta. Na operação, os motoristas utilizam as duas pistas da Anchieta e a sul da Imigrantes para chegar ao litoral e a norte da Anchieta para trafegar no sentido capital.   Para facilitar o retorno a São Paulo, a Operação Subida, de 2 por 8, terá início às 17 horas de sábado, 3, e vai até as 21 horas. A operação, que prevê o tráfego no sentido capital pelas duas pistas da Imigrantes e pela norte da Anchieta, será retomada no domingo, 4, das 10 horas até o fim do dia. Os horários das operações poderão ser alterados conforme o movimento nas vias.   Operação Estrada   Cerca de 1,6 milhão de veículos devem deixar a capital paulista durante o feriado prolongado do Dia do Trabalho, segundo estimativa da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Por isso, a companhia prepara um esquema especial de trânsito entre os dias 30 e 5.   De acordo com a CET, a Operação Estrada será realizada na quarta-feira, no período da tarde, e na quinta-feira, no período da manhã. O acompanhamento do retorno à cidade será no domingo, no período da tarde, e na segunda-feira, no período da manhã.   O trânsito será monitorado especialmente nos acessos e chegadas das rodovias, com o objetivo de garantir a fluidez e a segurança de motoristas e pedestres, assim como na região próxima aos terminais rodoviários Tietê, Barra Funda e Jabaquara para melhorar a acessibilidade aos usuários.   A Engenharia de Campo da CET colocará guinchos em pontos estratégicos nos principais corredores de tráfego da cidade e nas proximidades das rodovias para agilizar eventuais remoções.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.