No feriado, 1,8 milhão de carros devem usar estradas de SP

Motoristas devem evitar sair de casa das 16h às 22h de 6ª e das 8h às 13h do sábado; balsas têm frota reduzida

Fabiana Marchezi, Central de Notícias

29 de outubro de 2009 | 15h03

A Secretaria dos Transportes de São Paulo estima que 1,8 milhão de veículos devam passar pelas rodovias estaduais durante o feriado prolongado do Dia de Finados. A previsão é que o fluxo deva ser maior em direção ao interior do Estado. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) avalia que só da capital paulista saiam 1,4 milhão de carros.

 

Veja também:

especialConfira o que abre e o que fecha no Dia de Finados em SP

linkFeriadão deve ser abafado e com muitas nuvens em SP

linkMarcha para Jesus fecha avenidas de SP no feriado

blog BLOG: acompanhe a situação do trânsito na cidade

 

A recomendação é que os motoristas evitem deixar São Paulo nos horários de pico, programando a viagem para o período entre 22h de sexta-feira, 30, e 6h de sábado, 31. No sistema Anhanguera/Bandeirantes, onde 590 mil veículos devam passar, o pico deve ocorrer entre 16h e 20h de sexta e, das 9h às 13h, no sábado. Ainda para quem vai para o interior, mas pelo Castello/Raposo, deve evitar as rodovias das 16h às 22h, na sexta, e das 8h às 13h, no sábado. Espera-se que 425 mil carros utilizem o sistema.

 

O tráfego na Nova Dutra terá maior movimento na sexta entre 16h e 20h e no sábado, das 7h às 13h. A estimativa é que 170 mil trafeguem pela estrada. Em direção ao litoral, 330 mil veículos podem passar pelo sistema Anchieta/Imigrantes, que deve ser evitada entre o início e o fim da noite de sexta e pela manhã no sábado.

 

Balsas

 

Os motoristas que vão seguir para o litoral sul devem evitar a balsa que faz o percurso Santos-Guarujá, conforme recomendação da Secretaria de Estado dos Transportes. A operação está com apenas 40% da capacidade desde o fim de junho, quando um navio de bandeira chinesa se chocou contra uma balsa atracada no lado do Guarujá, danificando a embarcação e o atracadouro.

 

Desde então, a Dersa opera com um atracador flutuante no local, o que aumentou o tempo de espera da travessia. Porém, a previsão é de que a obra seja entregue até o dia 30 de novembro. Inicialmente, a estimativa é que 149 mil veículos utilizem as travessias litorâneas no Estado durante o feriado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.