No extremo sul, Marsilac lidera ranking masculino

Passeio em galeria de arte, café com mesa na calçada, happy hour após o trabalho. O roteiro de solteiros de 40 a 59 anos, se o objetivo for conhecer alguém da mesma idade, tem de incluir o Jardim Paulista. É no bairro nobre da zona sul paulistana que se concentra o maior número de mulheres dessa faixa etária da capital - 56,7% dos moradores da idade no bairro são do sexo feminino.

, O Estado de S.Paulo

11 de junho de 2011 | 00h00

Foi em um roteiro desse que o advogado Carlos Henrique Fernandes, de 43 anos, conheceu a namorada. "Os cafés no fim da tarde são boa opção, porque geralmente reúnem grupos de mulheres. Sempre tem alguma solteira no meio", diz.

Assim como Moema e Santana, o Jardim Paulista possui a maior concentração de mulheres por causa da segurança e por ter o perfil de bairros tradicionais, segundo o IBGE. "Outro motivo é que há muitas mulheres que trabalham por ali, em lojas, galerias e restaurantes. Por isso, preferem morar perto de casa", diz o analista socioeconômico do instituto, Jefferson Mariano.

Por outro lado, é o baixíssimo número de habitantes que explica a liderança de Marsilac no ranking masculino dessa faixa etária. O distrito no extremo sul da capital é o menos habitado da cidade. São apenas 8.258 moradores, dos quais 52,2% são homens - a maior parte trabalha em sítios da região.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.