No estacionamento, vigias abordam carros de clientes

O esquema de segurança do Shopping Cidade Jardim conta agora com carros de guarda patrimonial e homens equipados com coletes à prova de balas e revólveres em todas as entradas. Do lado de dentro, aparentemente ninguém anda armado, mas todos usam equipamentos de comunicação com microfones junto à boca para manter as mãos livres. Poucos carregam rádios. Na garagem, vários vigias observam carros e chegam a parar veículos, principalmente se forem grandes e com insufilm. No térreo, onde houve os dois assaltos, há pelo menos dois vigias a cada dez metros.

, O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2010 | 00h00

Todas as joalherias são observadas de perto pelos seguranças, independentemente do andar. E as vitrines mudaram: agora, há apenas peças com valores que variam de R$ 2 mil a R$ 20 mil. / DAMARIS GIULIANA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.